Topo

Acharam dois novos planetas que parecem a Terra e podem abrigar vida

NASA
Assim como na Terra, os exoplanetas podem ter água em estado líquido Imagem: NASA

2019-06-18T11:07:00

18/06/2019 11h07

Madri, 18 jun (EFE).- Encontrar exoplanetas capazes de acolher vida é um dos grandes desafios da astronomia. Agora, uma equipe internacional de cientistas descobriu dois dos candidatos com mais chances até o momento: ambos são similares à Terra e podem ter água em estado líquido em sua superfície.

A descoberta, realizada por pesquisadores da Universidade de Göttingen (Alemanha), foi possível graças ao CARMENES, um projeto que desde 2016 procura planetas ao redor de estrelas próximas com a ajuda de um espectrógrafo instalado no telescópio de 3-5 metros do Observatório de Calar Alto (Almería, sudeste da Espanha).

Com este instrumento e as imagens obtidas por outros dois telescópios, os cientistas puderam estudar em detalhes a estrela Teegarden, uma anã vermelha fria situada a apenas 12,5 anos-luz do nosso Sistema Solar.

"A Teegarden só tem 8% da massa solar. É muito menor e menos brilhante que o Sol. De fato, apesar de estar tão perto da Terra, só foi descoberta em 2003", explicou à Agência Efe o pesquisador Ignasi Ribas, coautor do estudo.

A temperatura da estrela é de 2.600 graus centígrados (abaixo dos 5.500 do Sol) e, por ser dez vezes menor em massa que este, é 1.500 vezes mais frágil, razão pela qual propaga a maior parte da sua energia em comprimento de onda vermelha e infravermelha, ideal para o CARMENES, que foi projetado para observar este tipo de radiação.

Para determinar se havia planetas ao redor da estrela, os cientistas usaram a técnica Doppler, idealizada para descobrir planetas que não podem ser observados de maneira direta.

As medições Doppler da estrela de Teegarden mostraram a presença de pelo menos dois sinais, agora identificados como os planetas Teegarden b e Teegarden c.

O primeiro tem uma massa similar à da Terra e orbita a estrela a cada 4,9 dias, enquanto o segundo completa sua órbita em 11,4 dias, "que é o que dura o seu ano, ou seja, estão muito mais próximos da sua estrela do que a Terra está do Sol".

"O Teegarden b, o mais interno, recebe 10% mais de luz que nós do Sol, por isso acreditamos que talvez esteja quente demais e talvez não tenha água, mas isto é uma especulação, pois há aspectos dos sistemas climáticos que desconhecemos e que poderiam permitir a presença de água líquida", explicou Ribas.

O segundo, Teegarden c, está no meio da região habitável, o que significa que sua temperatura na superfície está entre zero e cem graus: ou seja, poderia perfeitamente ter água na superfície.

Do que não há dúvida é que os dois planetas estão entre os melhores candidatos a abrigar vida, junto com o Proxima Centauri b, que até hoje era o melhor candidato e o que apresentava melhores condições de habitabilidade. EFE

Mais Astronomia