Topo

Saiba como proceder no caso de um terremoto

Do UOL Ciência e Saúde

2010-01-15T17:15:34

15/01/2010 17h15

Como tremores de terra de grande porte como o do Haiti são raros no Brasil, não é comum receber orientações sobre como agir nesses casos. Já em países como os EUA, que conta com áreas de falhas geológicas ativas, como a Califórnia, a população frequentemente lê informações sobre os procedimentos de segurança em caso de terremotos.

Gregory Bull/AP
Mulher caminha em meio aos escombros em Porto Príncipe, após terremoto que deixou milhares de vítimas no Haiti
HOWSTUFFWORKS: COMO AGIR EM CASO DE TERREMOTOS
LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE O TERREMOTO DO HAITI
PRIMEIROS SOCORROS: SAIBA COMO AGIR EM EMERGÊNCIAS
UOL CIÊNCIA E SAÚDE

Algumas atitudes antes e depois do incidente podem reduzir o risco de ficar ferimentos. Como explica o CDC - Centers for Disease Controle and Prevention (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), preparar-se para esse tipo de situação ajuda a tomar providências mais rápido na hora “H” e evita problemas posteriores. Veja algumas recomendações da instituição:

Durante o terremoto

- Ao sentir o tremor, abrigue-se embaixo de uma mesa pesada

- Batentes de porta e paredes centrais são menos propensas a desabar, portanto é mais seguro ficar nesses locais e longe de janelas e paredes externas

- Tente manter distância de móveis altos com risco de cair, como estantes, e cuidado com objetos de vidro sobre eles

- Se puder, use algo para proteger a cabeça eo rosto de destroços e vidros quebrados

- Se você estiver na cozinha, desligue o forno ao primeiro sinal de tremor

- Se estiver em um prédio, não use o elevador

- Se estiver na rua, tente ficar longe de prédios e muros

- Se estiver no carro, não use o freio bruscamente e tente estacionar longe de passarelas, postes e cabos de alta tensão. Mantenha-se dentro do veículo e ligue o rádio para ouvir as notícias. Ao voltar a dirigir, preste atenção nas rachaduras que o terremoto pode ter causado no asfalto e em possíveis desmoronamentos

Após o terremoto

- Esteja preparado para um possível novo terremoto. Quando acontecem, os tremores subsequentes costumam ser menos intensos que o principal, mas podem derrubar estruturas que já estavam enfraquecidas

- Após um terremoto, é possível haver incêndios, vazamento de substâncias químicas, rompimento de barragens e ondas violentas no mar, portanto preste atenção ao noticiário e à orientação das autoridades locais

- Ao lidar com pessoas feridas, não tente movimentá-las, a não ser que estejam próximas a fios elétricos, buracos ou áreas inundadas. Se a vítima não estiver respirando, ligue ou peça para alguém ligar imediatamente para o serviço de emergência local e inicie o procedimento de reanimação cardiorrespiratória. Se houver alguma ferida com muito sangramento, pressione o local com algum pano para conter a hemorragia

- Se estiver em casa e sentir cheiro de gás, desligue a válvula e abra as janelas imediatamente. Não tente acender a luz ou aparelhos elétricos e, se houver curto-circuito, desligue a chave geral. Se algum cano estourar, feche o registro. Vá para a rua e só volte após a autorização de algum bombeiro ou profissional habilitado

- Ao voltar para casa, descubra se houve algum dano nas tubulações de esgoto antes de usar o banheiro. Se você tiver lareira, não a use até ter certeza de que a chaminé não sofreu nenhum dano. Verifique se houve derramamento de substâncias inflamáveis e, se for o caso, faça a limpeza

- Se você tiver que ir para algum abrigo, leve documentos e remédios e avise seus parentes assim que puder

- Se você tem filhos pequenos, explique à criança que o terremoto é um evento natural e que não foi culpa de ninguém. Explique que não se trata de uma situação permanente e encorage a criança a expor seus medos

- Todo evento traumático pode gerar sintomas como ansiedade e depressão. Tente manter a rotina, na medida do possível; procure fazer alguma atividade física; não deixe de pedir ajuda a amigos ou parentes; e procure algum especialista, se os sintomas não cederem
 

Mais Ciência e Saúde