Topo

Fragmentos de meteorito são encontrados em lago na Rússia

Reprodução/Ria Novosti
Agência de notícias russa "Ria Novosti" divulgou imagens de fragmentos do meteorito que atingiu os Montes Urais na última sexta-feira (15) Imagem: Reprodução/Ria Novosti

Do UOL, em São Paulo

2013-02-18T01:43:31

2013-02-18T10:56:15

18/02/2013 01h43Atualizada em 18/02/2013 10h56

Fragmentos do meteorito que atingiu os Montes Urais na última sexta-feira (15) foram encontrados em lago na Rússia, informaram cientistas russos neste domingo (17). A informação é da agência de notícias russa "Ria Novosti".

O porta-voz da Universidade Federal dos Urais, Viktor Grohovsky, disse que os fragmentos foram detectados ao redor do lago Chebarkul, na região de Tcheliabinsk.

Segundo Grohovsky, o material encontrado contém cerca de 10% de ferro. Ainda de acordo com o porta-voz, é bem provável que o fenômeno seja batizado de meteorito de Chebarkul.

Meteorito causou pânico na Rússia

Mais de mil pessoas ficaram feridas depois de um meteoro cruzar o céu da região russa de Tcheliabinsk, nos Montes Urais. Segundo a ministra regional de Saúde, Marina Mokvicheva, os feridos foram atingidos por vidros estilhaçados e desabamentos decorrentes da onda de choque da explosão.

Cerca de 40 pessoas ainda estavam hospitalizadas até o último domingo (17). De acordo com informações fornecidas pelo governo da região de Tcheliabinsk, a mais afetada, 1.158 pessoas, das quais 289 crianças, ficaram feridas devido à explosão do meteoro.

As autoridades da região de Tcheliabinsk calculam em mais de US$ 30 milhões (cerca de R$ 59 milhões) os danos materiais causados pela queda do meteorito. "Cerca de cem mil proprietários de imóveis foram afetados. Os danos chegam a mais de 1 bilhão de rublos [US$ 30 milhões]", disse o governador da região, Mikhail Yurevich, em entrevista coletiva.

O objeto de dez mil toneladas que causou o estrago passou a cerca de 80 quilômetros da cidade de Satki, no distrito de mesmo nome e se desintegrou. A Academia de Ciências da Rússia disse em uma declaração horas após a queda que o meteoroide chocou-se com a atmosfera da Terra a uma velocidade de pelo menos 54 mil quilômetros por hora e explodiu a cerca de 30 quilômetros a 50 quilômetros acima do solo.

Testemunhas relataram aos jornais russos "Moskovskij Komsomolets" e "Kommersant Online" terem visto um forte clarão no céu sobre os Montes Urais. Um morador de Tcheliabinsk chegou a descrever a imagem como a explosão de uma bomba nuclear. Ao clarão, se seguiu uma forte explosão que chegou a quebrar janelas, relatou o morador. (Com Reuters)

Mais Ciência e Saúde