Topo

Arqueólogos encontram armadura feita de ossos com 3.900 anos na Rússia

Reprodução/Siberian Times
Traje de batalha de quase 4.000 anos foi encontrado em "perfeitas condições", afirmam arqueólogos Imagem: Reprodução/Siberian Times

Do UOL, em São Paulo

2014-09-09T03:00:00

09/09/2014 03h00

Um traje de batalha pertencente a um antigo soldado siberiano foi descoberto próximo ao rio Irtysh em Omsk, na Rússia. A armadura é feita de ossos e servia de proteção para guerreiros durante a Idade do Bronze. Ela foi encontrada em "perfeitas condições", segundo pesquisadores, levando em consideração que possui entre 3.000 e 3.900 anos.

Arqueólogos russos afirmam que o artefato pode ter sido um troféu de guerra, uma vez que não foi enterrado no túmulo juntamente com o guerreiro para quem foi criado.

Acredita-se que a armadura foi feita com ossos de alces, veados e cavalos, mas investigações ainda estão sendo realizadas para confirmar a hipótese. “Ela poderia ter sido um presente, uma troca ou talvez um despojo de guerra”, informou um cientista ao jornal "Siberian Times".

Reprodução/Siberian Times
Reconstrução de como deve ter sido a armadura de ossos, feita pelos pesquisadores Yuri Gerasimov e A.Solovyev Imagem: Reprodução/Siberian Times

A armadura está sendo limpa e restaurada. "Esperamos para reconstruir uma cópia exata", disse o pesquisador Boris Konikov, curador de escavações.

Um ponto de discórdia entre especialistas é a razão de um bem tão precioso ter sido enterrado. O cientista Yury Gerasimov, do Instituto de Pesquisa em Arqueologia e Etnografia, afirmou que embora não haja nenhuma indicação de que o lugar onde a armadura foi descoberta tenha sido um local de culto, essa é a hipótese mais provável. “Armaduras tinham grande valor material. Não faz sentido que ela tenha sido enterrada ou escondida por tanto tempo porque as fixações e os ossos seriam arruinados”, afirmou.

O sítio arqueológico onde a armadura foi achada inclui um complexo de monumentos pertencentes a diferentes épocas. Há assentamentos, cemitérios e oficinas de fabricação de vários itens. No local foram encontrados corpos enterrados que datam desde o período Neolítico Antigo até a Idade Média.
 

Mais Ciência e Saúde