Última chuva de meteoros do ano poderá ser vista depois da meia-noite

Do UOL, em São Paulo

Para quem mora no Hemisfério Sul, uma chuva de meteoros poderá ser vista logo após a meia-noite deste sábado (13). É a Geminídeas, a última chuva de meteoros do ano, que deve ser uma das mais brilhares de 2014, já que a lua está na fase quarto minguante e, portanto, sua luminosidade não deverá interferir no espetáculo. Isso ajudará a observar o fenômeno do Hemisfério Norte, já que o "chuveiro de estrelas" deve aparecer no céu apenas durante o amanhecer.

As Geminídeas são pedaços de detritos de um objeto chamado 3.200 Phaethon, que se pensava ser um asteroide, mas agora é classificado como um cometa extinto. Segundo a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), o 3.200 Phaethon é o esqueleto rochoso de um cometa, que perdeu seu gelo por causa dos sucessivos encontros com o sol.

O fenômeno é observado anualmente entre 4 e 17 de dezembro, quando a Terra entra na corrente de detritos do 3.200 Phaethon. É justamente no momento em que esses meteoros entram na atmosfera da Terra que se produz o espetáculo de luzes. A "chuva" pode alcançar a velocidade de 120 meteoros por hora em seu pico.

Como os meteoros parecem surgir no céu a partir da constelação de Gêmeos, o fenômeno foi nomeado de Geminídeas. Este ano, o seu pico é na madrugada do domingo (14).

Para observar melhor as Geminídeas, a primeira dica é procurar locais longe das luzes das grandes cidades, pois a iluminação pública impede uma visão mais profunda do céu. Não é preciso usar nenhum tipo de equipamento, pois ele pode ser visto a olho nu durante o seu auge. Também é importante checar a previsão do tempo. Em São Paulo, por exemplo, o tempo deve ficar fechado. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos