Nave russa teria sido vista em São José do Rio Preto (SP); veja vídeo

Eduardo Schiavoni

Do UOL, em Americana (SP)

A nave-cargueiro russa Progress M-27M, que apresentou problemas horas depois de decolar rumo à ISS (Estação Espacial Internacional), no dia 28 de abril, pode ter sido filmada em São José do Rio Preto (SP), na quarta-feira (6). Ela ficou visível em diversas cidades do Brasil ontem, entre 17h59 e 18h05, mesmo período no qual um publicitário registrou imagens de um objeto voador na cidade. A nave deve entrar em órbita e se desintegrar madrugada desta sexta-feira (8). Partes dos destroços podem chegar ao solo e o Brasil está entre os possíveis locais da queda.

O objeto foi fotografado pelo publicitário Fabrizzio Riente, entre 18h e 18h05, na casa dele, em Rio Preto. Ele também filmou o objeto. O publicitário contou que sabia que a cidade estava na rota pela qual a nave iria passar e que se preparou para registrar a imagem. "É um assunto que me interessa, leio bastante a respeito. Por isso preparei meu equipamento, montei um tripé e fiquei esperando. Dei sorte e vi, logo que chegou a hora indicada, um ponto luminoso no céu e comecei a filmar e fotografar", disse.

O publicitário acredita que o objeto efetivamente era a nave. "O horário era o mesmo, o objeto se encaixa. Fico feliz de ter conseguido registrar esse momento tão raro. Não sei se outra vez acontecerá algo do gênero, mas eu posso dizer que vi ao vivo e registrei", disse.

Segundo o astrônomo Cristovão Jacques, um dos responsáveis pelo Sonear (Observatório Austral para Pesquisa de Asteroides próximos à Terra), o horário no qual a imagem foi feita coincide com o período que a nave ficaria visível no Brasil. "Não posso dizer se efetivamente era a nave, mas existe uma grande possibilidade que sim. Além disso, tivemos registros de outros astrônomos amadores, em Brasília, que também registraram imagens da nave", disse.

Jacques ressaltou ainda que, de acordo com as previsões, a nave deve cair na África Central, mas que o local pode mudar de acordo com o movimento da nave. "Será visível, mais ou menos como um cometa, mas com movimentos mais lentos. Além disso, partes pequenas da nave vão se desintegrar e devem chegar à Terra", disse.

O caso

Segundo a Roscosmos, a nave russa, que foi lançada do Cazaquistão e levaria suprimentos à ISS, ocorreu normalmente, mas, depois da chegada ao espaço, antes da separação da nave do veículo lançador, houve uma perda de dados no sistema responsável por enviar informações para a Terra.

A agência russa ainda tentou fazer uma manobra para o pouso seguro da nave, o que não foi possível. O prejuízo com a perda da nave e dos suprimentos se aproxima dos US$ 90 milhões (aproximadamente R$ 300 milhões)
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos