Clique Ciência: Por que, às vezes, os olhos ficam vermelhos nas fotos?

Cintia Baio

Colaboração para o UOL

  • Martin Dimitrov/Getty Images

Não basta sorrir ou fazer a melhor pose para garantir um bom retrato. Se os seus olhos virarem duas manchas vermelhas, todo o esforço será em vão.

Os "olhos de sangue", ou simplesmente "olhos vermelhos", são uma reação à intensidade de luz que chega aos nossos olhos em um curto espaço de tempo, o que, em alguns casos, complica o trabalho da pupila.

A pupila controla a quantidade de luz que chega à retina: ela se contrai quando o ambiente está muito claro (para diminuir a entrada da luz) e se dilata quando o local está escuro (para permitir sua passagem). Funciona como se fosse a janela de uma casa.

Arte/UOL
Tem uma curiosidade científica? Mande sua pergunta para o UOL com a #CliqueCiência
A retina, por sua vez, é uma membrana que fica no fundo dos olhos, responsável por transformar o estímulo luminoso em um estímulo nervoso e enviá-lo ao cérebro para que as imagens sejam lidas.

Em algumas situações, quando o flash da máquina fotográfica é disparado rapidamente em direção aos nossos olhos, as pupilas acabam não tendo tempo suficiente para se contrair. Com isso, há uma grande entrada de luz que atinge a retina e é refletida pelo fundo do olho e "volta" para a câmera.

Como existe um grande volume de vasos sanguíneos na região, principalmente na coroide —membrana que envolve o globo ocular e que tem como principal função nutrir e oxigenar a retina—, a frequência de cor capturada pela câmera corresponde ao vermelho.

Assim, quanto mais escuro estiver o ambiente em que o flash for disparado, mais dilatada estarão nossas pupilas e, consequentemente, mais exposta estará a coroide. Resultado: maior probabilidade de sair com os olhos vermelhos.

Quem tem mais chance?

Crianças e pessoas com peles claras são mais propensas a sair com os olhos vermelhos.

No caso dos pequenos, isso acontece porque suas pupilas ainda não têm controle de dilatação e contração como nos adultos e são mais sensíveis aos ambientes claros e escuros.  

Já pessoas com pele clara possuem menor quantidade de melanina, a proteína que garante a coloração escura da pele e que também está presente no fundo dos olhos. Indivíduos com menos melanina nessa região possuem vasos sanguíneos mais expostos.

Como evitar

Atualmente, muitas câmeras fotográficas já vêm equipadas com um mecanismo que evita olhos vermelhos.

Seu funcionamento, basicamente, consiste em disparar um primeiro "flash" segundos antes da foto ser realmente capturada, quando há um segundo flash. Com isso, a pupila tem tempo suficiente para controlar a quantidade de luz que chega à retina.

Quem não tem esse tipo de câmera pode acender uma lanterna ou qualquer tipo de luz momentos antes de tirar a foto com flash. O objetivo é o mesmo: ajudar a pupila a ajustar a intensidade de luz.

Fotografias podem indicar doenças

Sair com os dois olhos vermelhos nas fotos é algo normal, segundo os especialistas. Mas quando apenas um deles brilha assim por ser um sinal de doença ocular, como tumores, cataratas ou cicatrizes.

O retinoblastoma, por exemplo, que é um tipo de tumor maligno da retina em crianças, pode ser detectado em fotos de rosto onde um olho aparece vermelho e o outro apenas com um brilho ou reflexo branco.

Especialistas consultados: Minoru Fujii, oftalmologista do Hospital Cema / Josenalva Cassiano, oftalmologista do Hospital das Clínicas (SP)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos