Primeira evidência de vida: cientistas acham o fóssil mais antigo da Terra

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Nature

    Estromatólitos em rocha seriam registro mais antigo de vida na Terra

    Estromatólitos em rocha seriam registro mais antigo de vida na Terra

As pesquisas sobre o início da vida na Terra ganharam um capítulo importante nesta quarta-feira (31) com o anúncio da descoberta dos fósseis mais antigos já achados no planeta.

De acordo com artigo publicado na revista Nature, este achado supera em 220 milhões de anos a mais antiga evidência de vida na Terra encontrada até então.

Segundo Allen Nutman, pesquisador da Universidade de Wollongong (Austrália) e autor do estudo, sua equipe encontrou em Isua, no sudoeste da Groenlândia, registro de vida que esteve em nosso planeta há 3,7 bilhões de anos.

São fósseis de um a quatro centímetros de altura que estavam em rochas metamórficas --tipo de pedra que passa por transformações químicas e físicas devido à ação de temperatura, pressões e fluidos em zonas profundas da crosta terrestre -- que já haviam sido datadas com 3,7 bilhões de anos.

Os cientistas acreditam que os fósseis são formações sedimentares criadas por micróbios estromatólitos, que estavam em um ambiente marinho raso e foram reveladas agora por conta do derretimento da neve.

Diversas evidências, como detalhes na química, estruturas sedimentares e minerais na rocha, indicam que se trata de uma ação de organismos vivos.

A descoberta coincide com as principais teorias sobre vida na Terra, que apontam que a origem de vida no planeta ocorreu há quatro bilhões de anos.

Conhece a Serra da Capivara? Parque tem fósseis bem antigos

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos