Clique Ciência: o que faz o corpo cheirar como peixe ou maçã apodrecida?

Cintia Baio

Colaboração para o UOL

As bactérias presentes em algumas áreas do nosso corpo são as grandes culpadas pelo mau cheiro exalado durante a transpiração —sabe aquele famoso "cecê"? Elas vivem, principalmente, nas glândulas sudoríparas das axilas, couro cabeludo e virilha, e são suas excreções as responsáveis pelo cheiro característico do suor.

Essas glândulas, do tipo apócrinas, estão localizadas próximas da superfície da pele e secretam um tipo de fluido mais gorduroso e inodoro que costuma ser liberado em situações de stress emocional, que é um verdadeiro banquete para as bactérias.

Nestes casos, um bom banho e antitranspirante dão conta de eliminar o mau cheiro.

A notícia ruim é que existem outros odores que não vem, necessariamente, desse processo e são praticamente impossíveis de eliminar:

Doença do "peixe podre"

Imagine cheirar, diariamente, a peixe podre, mesmo quando toma banho ou usa perfume? Essa é a rotina de quem sofre de uma doença chamada trimetilaminúria --ou "síndrome do odor de peixe".

O organismo de quem tem a doença (aproximadamente 200 mil pessoas no mundo) não consegue metabolizar, ou seja, "quebrar" a trimetilamina, uma substância produzida após a ingestão de alguns tipos de alimentos, como peixe, soja e ervilha.

A doença, que não tem cura, pode ser genética (causada por um defeito em genes) ou desencadeada por alterações hormonais e outros problemas.

Excesso de pimenta

Comidas picantes também podem intensificar o odor do corpo, principalmente as que contém capsaicina --substância presente nas pimentas e responsável pelo "ardor".

Isso acontece porque, ao ingeri-la, há uma estimulação dos receptores nervosos de nossa boca, que enganam o sistema nervoso fazendo-o pensar que o corpo está superaquecido.

Para reduzir a temperatura, começamos a transpirar mais. Resultado: o temido "cc".

Diabetes

Quando não tratada, a diabetes pode causar um quadro chamado de cetoacidose diabética. Funciona assim: quando o corpo não consegue produzir insulina suficiente para regular o metabolismo, ele começa a queimar gordura para produzir combustível.

A partir dessa queima, os subprodutos da gordura começam a aparecer se acumular no corpo. Esses subprodutos têm um aroma adocicado parecido com maçãs em decomposição. O cheiro é mais evidente no hálito, mas também é eliminado no suor.

Velhice

Quem convive com idosos já percebeu que, à medida que vão ficando mais velhos, eles exalam um odor bastante característico (e não, necessariamente, ruim).

Alguns cientistas acreditam que uma das explicações para esse cheiro é que a concentração de uma substância química chamada 2-nonenal (encontrada no suor e na pele) aumenta à medida que envelhecemos. E seria essa substância, também presente na cerveja, que contribuiria para o cheiro "da velhice".

Arte/UOL
Tem uma curiosidade científica? Mande sua pergunta para o UOL com a #CliqueCiência

Mau cheiro imaginário

Agora, imagine um distúrbio mental onde a pessoa tem certeza que está cheirando muito mal ou soltou um pum sem querer, só que nada disso é verdade? Isso acontece com quem sofre da Síndrome da Referência Olfativa: a pessoa acredita que emite um cheiro ruim.

Uma pesquisa feita nos EUA apontou que a maioria das vítimas (60%) é mulher e, por volta dos 15 anos, começa a se preocupar com o próprio cheiro.

Alimentos crucíferos

Alimentos como o alho e a cebola causam mau hálito como podem deixar a transpiração bem mais fedida. Isso acontece por que o corpo, ao metabolizá-los, produz substâncias malcheirosas como o enxofre, que é eliminado pelos poros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos