Cientistas descobrem como uma lua de Marte se tornou a "Estrela da Morte"

Do UOL, em São Paulo

  • Lawrence Livermore National Laboratory

Você pode não saber, mas a maior lua de Marte se chama Fobos e se parece com uma celebridade dos filmes de Hollywood. A característica dominante na superfície da lua (que tem 22 quilômetros de diâmetro) é a cratera Stickney (com nove quilômetros de diâmetro), que faz com a que Fobos fique a cara da famosa Estrela da Morte, estação espacial bélica construída pelo Império Galáctico na saga "Star Wars".

Como se esse fato já não fosse o suficiente para atrair olhares para Fobos, a lua marciana também chama a atenção por ter um grande mistério: durante décadas cientistas não conseguiram explicar como uma cratera tão grande se formou no corpo rochoso sem destruí-lo por completo.

Após tanto suspense, novas simulações numéricas realizadas pelo LLNL (Laboratório Lawrence Livemore, em sigla em inglês), nos Estados Unidos, desvendaram o enigma.

Pela primeira vez, os físicos do LLNL demonstraram como um impacto de um asteroide ou cometa teria criado a cratera Stickney sem destruir Fobos, em uma pesquisa foi publicada na revista Geophysical Review Letters

 

"Mostramos como a batida foi possível usando dados sobre a porosidade da lua e a resolução adequada em uma simulação em 3D. Não há muitos lugares com recursos de computação tão bons", afirmou Megan Bruck Syal, uma das autoras do artigo e membro da equipe de defesa planetária do LLNL.

Simulações mais antigas usaram aparelhos 2D em resoluções mais baixas e foram incapazes de replicar a criação da cratera. 

A pesquisa concluiu que existem diferentes soluções plausíveis para a criação da cratera, mas Syal afirma que um cenário possível é a colisão de Fobos com um objeto de 250 metros de diâmetro viajando a cerca de seis quilômetros por segundo.

"Algo tão grande e rápido como o que causou Stickney teria um efeito devastador sobre a Terra,"

Megan Bruck Syal

O estudo explica que a investigação é de grande importância para nos prevenirmos de batidas semelhantes.

Reprodução
A temida Estrela da Morte em cena de "Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança"
"Se a Nasa (Agência Espacial Norte-americana) vê um asteroide vindo em nossa direção, seria essencial saber que somos capazes de desviá-lo. Só teremos uma chance e as consequências têm que ser minimizadas. Com os resultados do trabalho podemos garantir que nossas teses estarão prontas para serem usadas quando for preciso", disse Syal.

Outra lenda que ronda a lua marciana é sobre o aparecimento de depressões em sua superfície.

Existem teorias que dizem que sulcos apareceram devido ao impacto que originou a cratera. Porém, a análise do LLNL concluiu que é mais provável que as marcas no solo tenham sida causadas por pedras que rolaram lentamente na superfície após a batida responsável pela cratera e criaram as ranhuras. Mas ainda são necessários mais estudos para confirmar a tese.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos