Clique Ciência: Por que acordamos sentindo que não podemos nos mexer?

Cintia Baio

Colaboração para o UOL

  • iStock

Imagine despertar no meio da noite, abrir os olhos e, ao tentar se mexer, sentir o corpo todo paralisado e ser incapaz de mover um músculo sequer. Agora, adicione a isso a sensação de que alguém ou alguma coisa está dentro do seu quarto, te observando e você não consegue nem gritar por socorro.

Esse quadro —aterrorizante para quem já o vivenciou— é categorizado pela ciência como um distúrbio do sono (assim como o sonambulismo) e tem um nome: paralisia do sono.

De acordo com um estudo feito em 2011 pela Universidade da Pensilvânia, nos EUA, aproximadamente 8% da população mundial experimenta pelo menos um episódio de paralisia do sono durante a vida.

Cérebro acorda antes

Segundo os pesquisadores, isso acontece porque durante o sono, nosso cérebro precisa "desligar" algumas funções motoras para que, durante o sonho, nosso corpo não se mexa.

"Isso funciona como um mecanismo de defesa para que a gente não saia chutando alguém quando sonhamos que estamos em uma luta ou fiquemos cantando ao sonhar que somos artistas, por exemplo", explica Dalva Poyares, neurologista e especialista em medicina do sono pela Associação Brasileira do Sono.

Mas, em algumas situações, o cérebro pode "acordar" antes dos músculos. Assim, você tem a consciência de que está acordado, mas não consegue se mexer. É aí que acontece a paralisia do sono. De acordo com a neurologista, os episódios ocorrem normalmente na segunda metade da noite e durante o sono REM - a fase do sono em que ocorrem os sonhos mais vívidos.

Embora pareça assustador, a paralisia do sono costuma durar menos de quatro minutos. Após esse tempo, os músculos voltam a responder aos estímulos.

Ainda não existe um motivo claro sobre o que leva à paralisia do sono. No entanto, acredita-se que situações estressantes ou ansiedade exagerada contribuam para aumentar a frequência dos episódios. Quando frequente, o distúrbio pode estar ligado a outras doenças, como a narcolepsia, onde a pessoa sente um sono súbito e incontrolável várias vezes por dia.

Se você costuma passar por isso, a dica é tentar se tranquilizar e concentrar os esforços em piscar ou mexer os dedos do pé ou da mão.

Mas e as figuras aterrorizantes?

Reprodução/Pixar
Talvez, muito mais assustador do que não conseguir se mexer, é ver imagens de pessoas ou monstros vindos em sua direção durante a paralisia do sono.

Para a ciência, a explicação está no despertar confuso provocado pelo distúrbio. "Durante o sono REM, você junta fragmentos de memória e passa a ter sonhos muito reais. Quando seu cérebro desperta nesses casos, a pessoa ainda está saindo de um estado onírico. Faz sentido ela confundir o que é real com o que é fruto da sua imaginação", diz Dalva.

Longe da ciência, várias especulações tentam explicar essas visões. A lista vai desde abduções por ETs, até passeios fora do corpo ou contato com espíritos.

O assunto é tão antigo que em muitos países a sensação de ter uma presença de outro mundo durante a paralisia do sono é sempre associada a alguma lenda.

No Brasil, por exemplo, o folclore conta a lenda da Pisadeira, uma mulher que sai de seu esconderijo para pisar sobre o peito da pessoa adormecida. No Japão, a aparição é associada a um deus budista. No Canadá, a paralisia do sono é interpretada como ataques de "xamã ou espíritos malévolos".

A boa notícia é que, ocorrendo esporadicamente, a paralisia do sono não traz nenhum sério problema para saúde. Agora, se os episódios forem frequentes, é indicado procurar um especialista para investigar a relação com outras doenças.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos