Quanto tempo dura uma volta completa do Sol ao redor dele mesmo?

Cintia Baio

Colaboração para o UOL

  • Nasa

    Imagens do Sol em alta definição feitas pela Nasa

    Imagens do Sol em alta definição feitas pela Nasa

Assim como muitos corpos celestes, como a Terra, o Sol também gira em torno do seu próprio eixo. Mas, diferentemente de nosso planeta, que leva pouco menos de 24 horas para concluir a volta, o tempo gasto pelo Sol durante esse movimento de rotação dura, em média, 27 dias.

Por ser formado basicamente por uma gigante massa de gases, o Sol não consegue ter uma rotação uniforme, como acontece com os planetas sólidos, por exemplo. Assim, o movimento tem duração diferente em cada uma de suas partes. No equador, a velocidade é mais rápida e a volta leva cerca de 24 dias para ser completada. Já na região dos polos, o movimento é mais lento, levando 30 dias.

De acordo com a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), as partes internas do Sol também giram mais rápido do que as camadas exteriores.

Galileu Galilei

O movimento de rotação do Sol foi observado pela primeira vez por volta do ano de 1600. Na época, o físico Galileu Galilei observou que as manchas solares se moviam ao longo do tempo, indicando que o astro não ficava parado. Até hoje, os pesquisadores monitoram os movimentos e a velocidade do Sol observando justamente as atividades de suas manchas solares.

Essas manchas são áreas mais "frias" (com temperaturas de mais de 4.000 graus Celsius) da superfície do Sol que se formam quando o plasma do astro interage com o campo magnético, gerando erupções e outros tipos de tempestades solares.

Sol também se move na Via Láctea

Além do movimento de rotação, em torno de si mesmo, o Sol também se move ao redor da nossa galáxia, a Via Láctea. Uma volta completa dura nada menos que 225 milhões de anos, levando consigo todos os outros corpos do Sistema Solar.

E por que os planetas e outros astros giram?

Esses movimentos em torno de si e ao redor de outro corpo celeste (no caso dos planetas do sistema solar, ao redor do Sol), acontecem porque não existe nenhuma força capaz de pará-los no universo, ou seja, tudo tende a se manter em movimento, e por conta da atração gerada entre eles. 

Isso acontece desde a época do Big Bang, que deu origem ao Universo há mais de 13 bilhões de anos. Desde então, as partículas se chocam e se atraem. Quando um corpo celeste "tromba" no outro, dá origem ao movimento de rotação.

Fontes: Nasa, Live Science, Universidade Federal Fluminense; Universidade Federal do Rio Grande do Sul
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos