Imagina uma coruja sem pena? Porco-espinho sem espinho? Veja bichos pelados

Maria Júlia Marques

Do UOL, em São Paulo

Quando pensamos em uma coruja, obviamente a imagem que nos vem à mente é a ave com os olhos marcantes e cheia de penas. Mas você já viu uma coruja depenada? A internet foi à loucura quando uma artista plástica publicou imagens do animal "careca".

Mas a coruja não é o único bicho que fica completamente diferente na ausência de pelos e penas.

Choque-se com a aparência de alguns animais "pelados":

Porco-espinho sem espinhos:

Reprodução
Começamos com Nelson para causar impacto.

Em Norfolk, na Inglaterra, Nelson, o porco-espinho sem espinhos faz sucesso entre as cuidadoras, que já se acostumaram com suas formas e o acham fofo. Afinal, temos que nos aceitar do jeito que somos, não é?

O animal foi resgatado pela equipe de salvamento Foxy Lodge e devido à sua rara condição genética precisa ser massageado com óleo três vezes ao dia. Sem espinhos e com as patas deformadas, Nelson não tem a menor chance de sobreviver na natureza e virou mascote no centro de resgate. Ele ficou famoso na internet em 2016.

Rato-toupeira-pelado:

Roman Klementschitz/ Commons Wikimedia
Ele quase não envelhece, não fica doente, não bebe água e ainda vive quase sem oxigênio, este é o rato-toupeira-pelado. O animal vive em túneis embaixo da terra e chama atenção por ter características bem raras para um mamífero.

Cientistas estudam o bicho para desvendar seus segredos e descobrir se é possível aplicar o conhecimento em tratamentos para humanos.

Periquito depenado:

Reprodução/ Instagram
Outra celebridade da internet é Rhea, uma periquita que sofre de uma doença rara que a faz perder as penas. Por ser "lisinha", a ave ficou famosa no Instagram.

Sua dona, Isabella Eisenmann, vive em Boston, nos Estados Unidos, e faz fotos e vídeos engraçados exibindo o corpinho da mascote.

 

 

Coelho pouco branquinho:

Reprodução/ teddytassen.se
Esse fofo (?) coelho nasceu em 2009 e transformou chamou atenção por ser pelado.

Seu pelo demorou cerca de três meses para crescer, diferente de seus irmãos, que em dias já tinham uma plumagem.

Chimpanzé lisinho:

Reprodução/ Facebook
O chimpanzé Mongo não tinha pelos e ficou conhecido online quando visitantes do jardim zoológico de Twycross, na Inglaterra, publicaram suas imagens. O animal morreu no ano passado aos 22 anos. Ele sofria de alopecia, a redução parcial ou total de pelos, e ao passar por um exame de saúde de rotina não conseguiu voltar na anestesia.

Apesar de ser calvo - herança de seu pai -, Mongo teve sucesso em seu grupo. 

Galinhas sem penas:

Havakuk Levison/ Reuters
Em 2002, cientistas do departamento de agricultura da Universidade Hebrew, em Israel, acharam uma boa ideia criar frangos geneticamente modificados para um projeto que pesquisava a diferença da falta de penas no animal.

De acordo com os resultados, as aves teriam baixos teores de gordura e poupariam gastos dos avicultores em ventilação para evitar que os frangos superaqueçam.

O pinguim de terno de verdade:

Roslan Rahman/ AFP
Um pinguim sem penas ganhou um casaco para se aquecer no parque Jurong Bird, em Cingapura, no mês de abril de 2011. O animal de 10 anos sofre com a perda contínua das penas desde 2010 e está sendo tratado por veterinários especializados, que criaram a blusa para aquecer o pinguim.

E internautas mostraram também como é um urso e um gambá sem seus pelos:

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos