Conheça a física de 23 anos que é chamada de 'nova Einstein'

Aretha Yarak

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Chicago Tribune

Aos 16 anos, Sabrina Pasterski se tornou a pessoa mais jovem a construir, certificar como aeronavegável e pilotar seu próprio avião. A então adolescente do subúrbio de Chicago, nos Estados Unidos, vinha de uma trajetória de sete anos em busca do seu sonho: começou a voar com 9 anos, com 10 comprou um carrinho de reconstrução, para treinar montar e desmontar um motor de avião, e aos 12 comprou um kit para construir seu próprio monomotor (ela chegou a fazer mais de 300 modificações no design original).

Foram dois anos dedicados ao avião, que ficou pronto em 2007, mas só pode ser pilotado por Sabrina em 2009.

Também em 2009, a adolescente se inscreveu para o MIT (Massachusetts Institute of Technology), uma das mais importantes instituições de ensino superior do mundo. Apesar do currículo invejável, ela foi recusada e entrou para a lista de espera. Um mês depois, foi a vez de Harvard rejeitar a norte-americana.

Mas a derrocada durou pouco. Com a ajuda de um Nobel do MIT, de um vencedor da medalha Guggenheim (importante condecoração da aeronáutica) e de um secretário aposentado da Força Aérea dos Estados Unidos, Sabrina foi convocada da lista de espera do MIT em maio de 2010.

Mulher em destaque

Em 2013, ela se tornou a primeira mulher em duas décadas a se formar entre os melhores da turma de física. E ela fez isso em três anos, e obteve a nota final máxima do MIT (5 de 5). Na sequência, Sabrina se qualificou com nota máxima para um PhD em Harvard. Impressionados com a sua mente e seu trabalho, seus professores a batizaram de a "nova Einstein".

O reconhecimento não para por aí. Sabrina já foi citada por Stephen Hawking em 2016, além de ter ganhado diversas premiações e bolsas de estudo, como a Hertz Foundation Fellow (2015) e o MIT Physics Rising Star (2016), e um convite para o encontro anual do Lindau Nobel Laureate (2016). Também foi escolhida como uma das 30 personalidades com menos de 30 anos pela revista americana Forbes na edição deste ano da premiação.

ESA/Hubble/Nasa

Ao lado de Hawkings e Einstein

Hoje, aos 23 anos, Sabrina segue um caminho bastante parecido com o que cientistas de peso, como os próprios Hawking e Einstein, fizeram no início de carreira. Ela estuda um dos assuntos mais complexos e desafiadores da física: buracos negros e a natureza da gravidade e do espaço-tempo.

Seu enfoque está na compreensão da gravidade quântica, área que procura explicar o fenômeno da gravidade dentro da mecânica quântica. Novas descobertas nessa área podem mudar muito nosso entendimento de como o universo funciona.

Aos pedidos de imprensa que batem à porta, Sabrina já tem uma resposta pronta (publicada em seu site pessoal Physicsgirl): "Sou apenas uma universitária. Tenho muito a aprender. Não mereço a atenção".

Ao declinar o pedido do UOL, a física reforçou: "Preciso realizar algo na física antes de dar mais entrevistas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos