Dinossauro com penas de animais modernos é descoberto na China

Do UOL, em São Paulo

  • Julius T. Csotonyi 2017 / Xu, Currie, Pittman et al. 2017

    Nova espécie de dinossauro emplumado, batizado de Jianianhualong tengi, foi descoberta na China

    Nova espécie de dinossauro emplumado, batizado de Jianianhualong tengi, foi descoberta na China

A descoberta na China de uma nova espécie de dinossauro emplumado, com a presença de penas assimétricas, foi relatada em artigo da Nature Communications nesta terça-feira (2). 

Batizado de Jianianhualong tengi, trata-se do mais antigo troodonte já relatado e sua descoberta faz com que o registro de penas assimétricas, associadas ao voo, seja estendido para o ancestral comum mais próximo de aves e dinossauros emplumados. A espécie viveu no período Cretáceo Inferior, há 125 milhões de anos.

Os troodontes, juntamente com os dromeossauros, são os parentes mais próximos das aves e sua plumagem é semelhante à de outras paraves --como são chamados os dinossauros que posteriormente dariam origem às aves.

As penas assimétricas em dinoussauros emplumados são consideradas uma inovação associada à evolução do voo e também são encontradas em aves modernas, voadoras ou não. Encontradas nesta espécie de dinossauro, sugerem que as propriedades aerodinâmicas mais avançadas, propícias ao voo, já estavam presentes nos primeiros parentes de aves.

Os cientistas também descobriram que algumas partes do esqueleto do Jianianhualong tengi evoluíram de modo que não afetaram simultaneamente a evolução de outras partes. Os membros anteriores e o quadril do dinossauro, por exemplo, são semelhantes a membros da família Troodontidae mais antigos, ao passo que o crânio e os membros posteriores são mais parecidos com os troodontes avançados.

Isso possibilita aos paleontólogos fazer uma significativa reconstrução da evolução esquelética e tegumentar dos troodontídeos e de outras paraves, ajudando a entender como esses animais e seus primos aviários evoluíram.

A descoberta, ocorrida no nordeste da China, se deu a partir de um esqueleto quase completo, com penas preservadas. 

O estudo, que pode ajudar na reconstrução da evolução precoce e da função de penas assimétricas em dinossauros emplumados e pássaros pré-históricos, foi conduzido por estudo conduzido por uma equipe internacional de paleontólogos das universidades de Hong Kong (China) e Alberta (Canadá), e da Academia Chinesa de Ciências.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos