Chuva de meteoros do cometa Halley tem pico de visibilidade nesta madrugada

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Chuva de meteoros Orionídeas: rastro de poeira deixado pelo cometa Halley

    Chuva de meteoros Orionídeas: rastro de poeira deixado pelo cometa Halley

Na madrugada deste sábado (6), próximo do amanhecer, será possível observar o momento mais intenso da chuva de meteoros conhecida como Eta Aquarids. É uma das três maiores chuvas de meteoros do ano e fica perto da constelação de Aquário.

Todos os anos, de 19 de abril a 28 de maio, a Terra passa perto da poeira cósmica deixada pelo cometa Halley. Ela é composta por restos de meteoros, partículas do cometa e pedaços de asteroides. 

Quando os cometas chegam perto do sol, eles deixam um caminho de poeira atrás deles. E quando a Terra passa por essa poeira, os corpos colidem com a atmosfera do nosso planeta e se desintegram criando faixas brilhantes e coloridas no céu.

Halley Multicolor Camera Team, Giotto Project, ESA
Cometa Halley

Na madrugada do sábado, no Hemisfério Sul será possível ver a maior quantidade de meteoros por hora: de 20 a 40. Já no Hemisfério Norte a taxa é de cerca de 10 a 15 meteoros por hora.

Para encontrar no céu, é preciso procurar na constelação a área que seria o jarro da constelação de Aquário, composto de quatro estrelas, uma delas é  a Eta Aquarii. Com um céu escuro, longe das luzes da cidade, fica fácil encontrar. 

O cometa Halley foi descoberto em 1705 por Edmund Halley. É provavelmente o cometa mais famoso do mundo, pois tem sido observado há milênios. Há registros dele em tapeçarias de 1066.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos