Inaugurada em 2014, maior usina solar do mundo enfim funciona plenamente

Da Bloomberg

  • Ethan Miller/AFP

    A Ivanpah Solar Electric Generating System, no sul da Califórnia, nos EUA, é a maior usina solar do mundo

    A Ivanpah Solar Electric Generating System, no sul da Califórnia, nos EUA, é a maior usina solar do mundo

A maior usina de energia térmica solar do mundo finalmente está produzindo eletricidade suficiente.

A Ivanpah Solar Electric Generating System, no sul da Califórnia, EUA, inicialmente foi incapaz de cumprir as obrigações contratuais, e um acordo de tolerância de um ano com a Pacific Gas & Electric expirou na quarta-feira (31). Após realizar ajustes no complexo que utiliza 170.000 painéis solares, a produção está em alta e já não corre o risco de descumprir o acordo, segundo David Knox, porta-voz da operadora e coproprietária NRG Energy.

"Atualmente estamos cumprindo o contrato", disse Knox em entrevista. "A geração melhorou drasticamente."

O porta-voz da PG&E, Denny Boyles, preferiu não confirmar se a planta cumpria suas obrigações, dizendo que a maior empresa de energia da Califórnia está analisando o desempenho da Ivanpah. O contrato com as proprietárias --NRG, BrightSource Energy e Google, da Alphabet-- continua em vigor, e a empresa está trabalhando com a NRG nos próximos passos do projeto, disse Boyles.

"Não vai demorar para sabermos quais serão esses próximos passos", disse Boyles em entrevista.

A usina de 377 megawatts, a cerca de 80 quilômetros a sudoeste de Las Vegas, no deserto de Mojave, recebeu uma garantia de empréstimo de US$ 1,6 bilhão do Departamento de Energia dos EUA e começou a operar em fevereiro de 2014.

Gás natural

O plano da NRG desde o início era aumentar gradualmente a produção ao longo de quatro anos, disse Knox. Em vez de converter luz solar diretamente em eletricidade com painéis fotovoltaicos, o sistema utiliza os espelhos para focalizar a luz solar em caldeiras instaladas sobre três torres de 137 metros de altura. Essas caldeiras, que são ativadas antes do nascer do sol a cada manhã com gás natural, produzem vapor, que move um gerador elétrico.

Contudo, demorou mais do que o esperado para a NRG levar a água para a temperatura exata a cada manhã e posicionar todos os espelhos de forma a otimizar a energia do sol.

"Foi preciso muita coreografia para colocar tudo no lugar", disse Knox.

A planta teve problemas mecânicos em 2014 que a fizeram ficar abaixo das metas de produção para os primeiros 24 meses em operação. A Califórnia aprovou um acordo em março de 2016 para dar à NRG e suas parceiras seis meses para evitar o calote em troca de uma compensação à PG&E pelas falhas passadas. Pouco depois, a NRG informou que a usina tinha mais do que dobrado sua produção e estava a caminho de cumprir suas metas, e a tolerância foi posteriormente estendida para um ano completo.

A produção de uma das caldeiras melhorou 80 por cento desde a abertura da planta, em 2014, e é 70 por cento superior à de uma outra, disse Knox.

"A tolerância terminou", disse Knox. "Nós cumprimos todas as exigências."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos