Fósseis "escondidos" no RS revelam nova espécie de "mamífero-réptil"

André Carvalho

Do UOL, em São Paulo

  • Voltaire Paes Neto/Ilustração

    Reconstrução artística de um Aleodon cromptoni, com outros animais do período Triássico ao fundo

    Reconstrução artística de um Aleodon cromptoni, com outros animais do período Triássico ao fundo

Fósseis de mamíferos semelhantes a répteis do período Triássico localizados no Rio Grande do Sul podem revelar, pela primeira vez, a presença de uma espécie do gênero Aleodon, precursor dos mamíferos, fora da África.

A descoberta foi realizada por paleontólogos da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e publicada nesta quarta-feira (14) no jornal PLOS One.

Anteriormente, tais fósseis --"escondidos" em coleção há mais de 40 anos-- eram identificados como Chiniquidon, um gênero de cinodonte carnívoro "mamífero-réptil" que habitou a América do Sul no período Triássico médio, e que, assim como o Aleodon, também pertence à família dos Chiniquodontidae.

Voltaire Paes Neto
Um Aleodon cromptoni, em comparação com um gato
Os autores do estudo, no entanto, examinaram crânios, mandíbulas e dentes destes fósseis, localizados na Zona de Assembleia de Dinodontosaurus, no interior gaúcho, comparando com uma conhecida espécie de Aleodon africano, o A. brachyrhamphus.

A partir do estudo da morfologia dentária dos fósseis, os pesquisadores, liderados pelo paleontólogo argentino Agustín Martinelli, classificaram uma das espécimes analisadas como uma nova integrante do gênero Aleodon --ela foi batizada de A. cromptoni, em homenagem a Alfred Crompton, o descobridor deste gênero de animal. Outras sete espécimes analisadas também foram classificadas como pertencentes do gênero Aleodon.

"O interessante é que não eram conhecidas espécies deste gênero na América do Sul", diz Martinelli. "Não se tinha nenhum registro. Os fósseis estavam ali há décadas, praticamente escondidos dentro das coleções, e classificados de forma diferente".

Gênero da subordem dos cinodontes e do clado dos probainognathus, o Aleodon foi descrito pela primeira vez a partir de fósseis encontrados na Tanzânia e na Namíbia. Estes animais coexistiram com os primeiros dinossauros, bem como com outros arcossauros (antecessores dos crocodilianos), dando origem posteriormente aos mamíferos. "O que estamos mostrando é que na origem dos mamíferos tínhamos uma diversidade muito grande", diz Martinelli.

Análise filogenética realizada com o  A. cromptoni, confirmou que ela, de fato, pertence à família dos Chiniquodontidae, conforme suspeitavam os cientistas.

Para Martinelli, a identificação desta nova espécie de Aleodon no Brasil fortalece a correlação entre animais do clado dos probainognathus do período Triássico Médio na América do Sul e na África. "O estudo é muito importante porque serve para correlacionar as rochas da África --da Namíbia e da Tanzânia--, com as do Brasil, indicando que no Triássico estas regiões tinham uma fauna bem similar".

O paleontólogo argentino afirma que a equipe que conduziu os estudos seguirá em campo, no Rio Grande do Sul, "para achar mais animais desse novo táxon e outras faunas associadas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos