Indiano cria "montanhas de gelo" no deserto contra o aquecimento global

Colaboração para o UOL

  • Divulgação

Nos últimos anos, o derretimento das calotas polares tem se tornado um dos principais problemas ambientais do planeta. Apesar de todos os esforços, a situação se agrava cada vez mais, colocando em risco a existência de muitos seres vivos. Agora, para tentar resolver esta crise, um homem teve uma ideia revolucionária: construir novas geleiras, e no meio do deserto.

Segundo informações da CNN, Sonam Wangchuk, um engenheiro indiano, está tentando resolver este problema em uma região conhecida como Ladakh, que fica ao norte da Índia e que sofre com a escassez de chuvas e com as grandes variações de temperatura. A ideia é acabar com o problema que os moradores têm para conseguir água, principalmente nos meses de abril e maio, quando as plantações precisam de maior irrigação.

A proposta é bastante simples: coletar a água que escorre das montanhas após o derretimento da neve, que normalmente seria perdida, e armazená-la até a primavera, quando os fazendeiros mais necessitam.

"Uma vez, eu vi um pouco de gelo debaixo de uma ponte e entendi que é o sol que faz essa neve derreter, e não qualquer problema ambiental", disse Sonam. "Então, notei que este gelo pode durar bastante tempo, mesmo em lugares com altas temperaturas e altitude".

Para armazenar o gelo, o processo utiliza apenas física, sem a necessidade de energia. Com um cano, colocado a uma altura de mais de 60m na montanha, ele capta a água derretida dos cumes das montanhas, que se solidifica devido ao ar mais frio, e o armazena em um local próximo. No teste que realizou, ele conseguiu fazer os 150 mil litros de água que captou durarem até o mês de maio, dois meses a mais do que o habitual.

Esta não é a primeira vez que um projeto assim é realizado na região. Porém, em todas as anteriores, os custos, ou a falta de praticidade, acabaram por inviabilizar o processo. Desta vez, Sonam aposta no baixo custo de manutenção, e, principalmente, no conceito de sua ideia, para fazer com que tudo dê certo.

"O fato de o local de armazenagem ter o formato de um cone é um dos grandes diferenciais. Esta é uma forma muito mais fácil de fazer a coleta porque qualquer gotejamento naturalmente forma um cone. Além disso, ele acaba tendo uma área de exposição ao sol menor, o que faz com que o gelo derreta mais devagar", afirma.

Agora, para confirmar que o projeto pode ser satisfatório em todo o planeta, Sonam pretende fazer um teste no Peru. Caso tenha sucesso, ele afirma que poderá fazer mudanças consideráveis para o futuro da humanidade: "Teremos a chance de fazer árvores crescerem no meio do deserto".

Porém, como nenhuma revolução vem sem custos, ele agora busca ajuda para tornar o sonho de espalhar sua ideia em realidade. Para isso, criou um 'crowdfunding', onde pretende angariar cerca de 125 mil dólares para realizar o primeiro projeto em larga escala."Só unindo forças poderemos resolver esta questão", finalizou.

Veja um vídeo do projeto (em inglês):

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos