Nasa responde garoto de 9 anos que quer ser "protetor da Terra"

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Twitter

Um garoto de nove anos enviou uma carta escrita à mão para a Nasa, agência espacial americana, candidatando-se à recém-anunciada vaga de protetor planetário e autointitulando-se "guardião das galáxias". O documento foi divulgado na sexta-feira pelo próprio órgão, que fez questão de enviar uma resposta.

Na carta, Jack Davis se apresenta e diz que, embora tenha nove anos, sente-se apto para desempenhar a função. E explica os motivos."Uma das razões é que minha irmã diz que eu sou um alienígena. Também vi quase todos os filmes sobre espaço e sobre aliens possíveis. Ainda assisti ao seriado Agentes da Shield, da Marvel, e pretendo ver o filme Homens de Preto". Antes de se despedir com um "atenciosamente, Jack Davis, guardião da galáxia, quarta série", o menino ainda destaca que é ótimo em videogame e é jovem, e que por isso está pronto para aprender sobre alienígenas. 

 

O garoto pode não ficar com a vaga, mas ao menos terá como recordação a resposta da agência espacial. Ela foi enviada por James L. Green, diretor da divisão de ciência planetária, que afirma ter sabido que Jack estava interessado no cargo aberto em julho e que achava isso "ótimo".

O diretor diz ao garoto que o trabalho "é realmente legal e é muito importante". "Trata-se de proteger a Terra de pequenos micróbios quando trazemos amostras da Lua, asteróides e Marte. Trata-se também de proteger outros planetas e luas de nossos germes enquanto exploramos de maneira responsável o Sistema Solar", explica. "Estamos sempre à procura de futuros brilhantes cientistas e engenheiros para nos ajudar, e por isso espero que você estude bastante e vá bem na escola. Esperamos ver você aqui na Nasa um dia desses", conclui o diretor.

Jack também recebeu um telefonema do diretor de pesquisa planetária da NASA, Jonathan Rall, direto da sede da da agência, em Washington, para felicitá-lo por seu interesse no cargo.
Ao anunciar a vaga em julho, a Nasa afirmou em comunicado que, embora o cargo de oficial de proteção planetária "não seja na vida real o que o título evoca", ele desempenha um papel importante na "promoção da exploração responsável de nosso sistema solar, prevenindo a contaminação microbiana de outros planetas e do nosso próprio".

A Nasa também exige que o candidato seja cidadão americano (se você é brasileiro e chegou até aqui, não deve se credenciar ao cargo) e tenha experiência em trabalho de programas espaciais (o que não é o caso do pequeno Jack Davis). O salário anual vai de US$ 124 mil a US$ 187 mil (R$ 387 mil a R$ 584 mil, aproximadamente) e as inscrições se encerram em 14 de agosto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos