Comerciante sai para pedalar e acha fóssil de dinossauro no interior de SP

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, São Paulo

  • Museu de Paleontologia de Monte Alto

    Comerciante (dir.) acompanha especialistas do Museu de Paleontologia de Monte Alto na escavação dos ossos que encontrou durante uma trilha

    Comerciante (dir.) acompanha especialistas do Museu de Paleontologia de Monte Alto na escavação dos ossos que encontrou durante uma trilha

Uma tarde de sábado com um final totalmente inesperado. Em umas de suas habituais pedaladas pela zona rural de Monte Alto, interior de São Paulo, o comerciante André Giacherini, 23, acabou se deparando com um fóssil. Isso mesmo! Os ossos do que pode ser uma nova espécie de dinossauro.

Como de costume, no dia 15 de julho, Giacherini e um amigo saíram para andar de bicicleta. Dessa vez, no entanto, os dois decidiram explorar uma trilha diferente. "Não estávamos ali para caçar dinossauros, apenas para pedalar", contou ele, que acrescentou ter tido a "sorte de escolher o lugar certo para descansar".

Em vez de acompanhar o amigo em uma nova descida da trilha, o comerciante preferiu aguardá-lo sentado em uma rocha. Foi quando notou uma coloração diferenciada em meio as pedras avermelhadas do solo. 

Apaixonado por dinossauros desde criança e um frequentador assíduo do Museu de Paleontologia de Monte Alto, Giacherini notou que "aquilo" não era normal.

"A princípio, achei que seria algo pequeno e que conseguiria retirá-lo da rocha. Mas estava totalmente errado. A medida que passava a mão pela rocha e retirava a camada avermelhada da parte superior, a mancha esbranquiçada crescia cada vez mais e ganhou uma proporção que me assustou."

As evidências aliadas à fama da região de encontrar fósseis deram ao comerciante a certeza de que se tratava de uma grande descoberta. "Sai dali só pensando no que tinha encontrado. Decidi comunicar o museu da cidade", relatou ele, que voltou até o local com os especialistas, que confirmaram o achado.

"Tanto eu como o osso tivemos sorte: eu de encontrá-lo e ele de ser encontrado", brinca ele, que pretende voltar na região para quem sabe encontrar mais fósseis. 

Uma nova espécie? 
Museu de Paleontologia de Monte Alto
Ossos encontrados pelo ciclista medem por volta de 90 centímetros de comprimento e 60 centímetros de largura

Segundo Sandra Aparecida Simionato Tavares, diretora do Museu de Paleontologia de Monte Alto, os ossos encontrados pelo ciclista medem por volta de 90 centímetros de comprimento e 60 centímetros de largura e provavelmente trata-se da cintura pélvica de um dinossauro herbívoro de aproximadamente 16 metros de comprimento.

Acredita-se que o fóssil seja de uma nova espécie de dinossauro pertencente ao grupo dos titanossauros, que viveu na região há 80 milhões de anos [Era Mesozoica, período cretáceo superior].

"O que mais anima é que são dois ossos articulados, algo difícil na paleontologia e que nos sinaliza a possibilidade da descoberta de outras partes do animal", destaca Tavares, que diz que o museu pretende fazer novas buscas na região.

Segundo a especialista, o local que foi soterrado pela lama favorece a manutenção dos fósseis.

Os ossos ainda estão sob análise dos pesquisadores do museu.

"Pode ser que se trate de uma nova espécie, mas mesmo que os novos ossos sejam de uma espécie já conhecida, é certamente um avanço nas descobertas da paleofauna de Monte Alto", finaliza a diretora do museu. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos