Céu terá até 40 estrelas cadentes por hora neste final de semana

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/fillthewell

Se você se interessa por astronomia ou apenas gosta de olhar as estrelas, não deixe de olhar para o céu entre a noite deste sábado (21) e a madrugada de domingo (22). Será o pico da chuva de meteoros Orionídeos. 

O fenômeno, popularmente conhecido como estrelas cadentes, começou no dia 2 outubro e vai até o dia 7 de novembro. Mas o seu momento de maior visibilidade ocorre a partir das 23h de sábado, como destaca Gustavo Lanfranchi, coordenador do mestrado em Astrofísica da Universidade Cruzeiro do Sul. 

Observatório de Harvard/SPL

Um espetáculo natural que poderá ser visto tanto do Hemisfério Norte quanto do Hemisfério Sul. Os brasileiros desta vez terão mais sorte, a visualização na parte sul do planeta é de até 40 meteoros (ou estrelas cadentes) por hora. No Norte, a estimativa cai para 20 meteoros por hora.

Não precisa se preocupar, esses meteoros estão longe de ser um "perigo para a humanidade".

"Essas partículas são do tamanho de um grão de areia e, quando entram em atrito com a Terra, queimam. Processo que chega até nós como meteoros, que são popularmente conhecidos como estrelas cadentes", explica Lanfranchi. 

A chuva é provocada sempre que a órbita da Terra cruza com os detritos do cometa Halley, algo que ocorre anualmente sempre nessa época do ano.

Como ver?
Marcelo Zurita/ Reprodução
Fenômeno pode ser muito bem visto a olho nu

Não é preciso o uso de binóculos nem mesmo telescópios. O espetáculo promovido pela chuva de meteoros Orionídeos poderá ser apreciado a olho nu. Basta olhar em direção à constelação de Órion, que fica a leste (no lado oposto ao pôr do sol).

Até a Lua vai favorecer essa visualização. "Em fase crescente, a Lua está prevista para se pôr a partir das 21h. Agora basta torcer também para que não esteja uma noite nublada". 

A poluição e a luminosidade das grandes cidades podem dificultar a vista. O recomendado, portanto, é ir a um lugar afastado de luzes artificiais.

"Deite no chão e não tenha pressa. Os seus olhos podem levar até 15 minutos para se acostumar com a escuridão", aponta o professor da Universidade Cruzeiro do Sul. Lembre-se: os meteoros não são como os fogos de artifícios. São fenômenos aleatórios.

Essa chuva de estrelas candentes não será a última a ser vista pelos brasileiros no ano. Há pelo menos outras duas que também prometem bons espetáculos: a Leonídeos (em novembro) e a Geminídeos (em dezembro). 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos