Alimentação

Crianças que comem peixe semanalmente dormem melhor e têm QIs superiores

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Instagram @mimles

O consumo regular de peixe mostrou melhorar a cognição. Também é conhecido por ajudar com o sono. Um novo estudo conecta os três pela primeira vez. A equipe descobriu que as crianças que comem peixe pelo menos uma vez por semana dormem melhor e têm QIs superiores em uma média de 4 pontos.

As crianças que comem peixe pelo menos uma vez por semana dormem melhor, além de serem mais inteligentes do que aquelas que consomem esse tipo de alimento com menos frequência. Foi o que apontou um estudo publicado na "Scientific Reports".

Os pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, identificaram QIs (Quocientes de Inteligência) superiores em uma média de 4 pontos naquelas crianças que adotam o peixe ao cardápio semanal.

Estudos anteriores já indicavam uma relação entre o ômega-3 --tipo de ácido gorduroso presente em muitos tipos de peixes-- e a inteligência melhorada, bem como ômega-3 e a melhora no sono. Mas eles nunca tinham sido conectados antes.

O sono, segundo o estudo dos cientistas norte-americanos, poderia ser o fator que faria a relação entre o consumo de peixes e o aumento da inteligência.

Método de pesquisa

Para chegar a esse resultado, 541 crianças de 9 a 11 anos (54% meninos e 46% meninas) responderam a um questionário sobre a frequência com que consumiram peixe no mês passado, com opções que iam de "nunca" a " pelo menos uma vez por semana ". Elas também foram submetidas a um teste de QI chamado "Wechsler Intelligence Scale for Children-Revised", que examina habilidades verbais e não verbais, como vocabulário e codificação.

Os pais também foram questionados sobre a qualidade do sono, especificamente sobre a duração e a frequência do sono noturno, bem como sobre a sonolência diurna.

A pesquisa identificou que as crianças que relataram comer peixe semanalmente obtiveram em média 4,8 pontos a mais nos exames de QI do que aqueles que disseram que "raramente" ou "nunca" consomem peixe. Aqueles cujas refeições às vezes incluíam peixe marcou 3,3 pontos a mais.

Além disso, o aumento do consumo de peixe foi associado a menos distúrbios do sono, segundo os pesquisadores, que recomendam a apresentação do alimento às crianças desde os 10 meses. Os pais, no entanto, devem tomar cuidado com os espinhos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos