Do que são feitas as teias e por que as aranhas não ficam presas nelas?

Marcelle Souza

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Zsolt Czegledi/MTI/AP

As teias de aranha são feitas a partir de fios compostos basicamente de proteína e têm muitas finalidades, como ajudar na locomoção, funcionar como armadilhas para as presas ou abrigos para a proteção dos ovos. A matéria-prima desse engenhoso emaranhado é produzida na forma líquida por glândulas localizadas no abdome desses aracnídeos e, ao entrar em contato com o ar, solidifica-se e toma a forma de fios. Cada espécie, por sua vez, faz tramas diferentes umas das outras e com características específicas para o contexto em que vivem.

"Se a gente tivesse um fio de seda da mesma espessura que um cabo de aço, o primeiro teria maior resistência e, além disso, teria mais elasticidade", afirma o professor Adalberto Santos, do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

No Brasil, um grupo de cientistas da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia já conseguiu criar em laboratório o fio elaborado pelas glândulas fiandeiras das aranhas. O desafio, no entanto, ainda é saber como fazer isso em larga escala. Entre as possíveis aplicações para o material está a produção de coletes à prova de balas mais resistentes e mais leves do que os existentes hoje no mercado -- feitos de kevlar, uma fibra sintética.

"As aranhas podem produzir diferentes tipos de seda: mais resistentes, mais elásticos ou mais adesivos. Em algumas espécies, o mesmo indivíduo pode produzir sete tipos diferentes de fios, usados para finalidades distintas, ou seja, para embrulhar os ovos, o fio é diferente do que ele usa para construir a teia, que, por sua vez, é diferente do que ele usa para se locomover", diz o professor da UFMG, que pesquisa aracnídeos.

Ralf Hirschberger/EFE
Aranha desce pela teia a espera de uma presa

Como são mais de 3.000 espécies de aranha no mundo, as teias podem assumir muitos tamanhos e formatos. Exemplo disso são as construídas por aranhas da família Tetragnathidae, que envolveram uma floresta às margens de um riacho no Vale de Soreque, região próxima de Jerusalém, em Israel. Ou então as gigantes da espécie Nephila komaci, capazes de construir teias de um metro de diâmetro na África do Sul e em Madagascar.

Em 2010, pesquisadores identificaram outra espécie gigante em Madagascar, a Caerostris darwini, que produz teias de 25 metros de largura. Essas fêmeas usam as correntes de ar para levar o fio de seda de uma margem a outra do rio, formando algo como "pontes". No centro, ficam emaranhados esféricos que podem chegar a três metros de diâmetro.

Sejam elas grandes ou pequenas, por que será que as aranhas não ficam presas nas suas próprias teias? O professor Santos responde que, em alguns casos, isso pode acontecer (se ela for empurrada por um vento forte, por exemplo), mas não é comum por uma série de motivos: primeiro, nem todas as aranhas produzem seda adesiva; segundo, porque elas evitam circular nas teias com essa característica e, em terceiro lugar, porque elas adotam artifícios específicos para lidar com a 'cola' que produzem.

"As aranhas têm garrinhas nas pernas que fazem com elas consigam se segurar no fio de seda com o mínimo de contato e sem grudar. Algumas pesquisas apontam que elas enfiam as perninhas na boca e, provavelmente, molham com alguma secreção que também ajuda a impedir que elas grudem na teia", diz o pesquisador.

Se as manobras para a construção de uma teia parecem muito sofisticadas, há ainda as aranhas que investem em "roubar" as teias e as presas de outros grupos. Elas são chamadas de "aranhas-pirata" e sua estratégia se baseia em invadir a teia alheia e comer o arquiteto.

Ficou curioso? O professor da UFMG diz que, de modo geral, não há perigo em admirar a arquitetura das teias desses artrópodes. "A seda é absolutamente inofensiva, não tem nenhum perigo você tocar. Na verdade, as aranhas, em sua imensa maioria, são inofensivas. Então, se você parar e observar uma teia de aranha, pode ver um monte de coisas legais acontecendo", diz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos