Alimentação

Como você lava frutas e verduras? Jeito certo livra comida de 250 bactérias

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

  • iStock

Que é preciso lavar frutas e verduras antes de comer, todo mundo sabe (ou pelo menos deveria saber). Mas qual o jeito certo para livrar esses alimentos de possíveis vírus, bactérias, fungos ou parasitas? Você pode perceber que lavou os alimentos de forma errada durante a vida inteira.

Como explica Daniele Maffei, pesquisadora do Laboratório de Microbiologia de Alimentos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP (Universidade de São Paulo), os alimentos são expostos a micro-organismos desde o início da produção. "Isso porque são cultivados em campos abertos, irrigados com uma água que não sabemos a procedência, expostos a adubos ou fezes de animais", cita a especialista, que relaciona esses micro-organismos a doenças de origem alimentar.

Doenças infecciosas ou tóxicas que, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), são causadas pela ingestão de água ou alimentos contaminados por mais de 250 tipos de bactérias, fungos ou vírus. Os sintomas mais comuns são vômitos e diarreias, bem como dores abdominais e de cabeça, febre, alteração da visão e olhos inchados, que podem durar alguns dias.

Leia também: 

"É justamente por isso que o cuidado com a higienização dos alimentos não é uma frescura", garante Cynthia Jurkiewicz Kunigk, professora de engenharia de alimentos do Instituto Mauá de Tecnologia. "É um cuidado à saúde", descreve ela, que diz que o cuidado deve ser maior com os alimentos consumidos crus e com cascas --como é o caso da maçã, da pera e das folhas.

  • Apenas uma passada de água serve? 
    iStock

"Tudo bem lavar só com água uma laranja que vai ser descascada antes de comer. Mas o mesmo não vale para uma maçã que será comida com casca e tudo", compara Kunigk. Segundo ela, a água ajuda na retirada dos resíduos de terra, de larvas, parasitas e ovos de parasitas. "É um processo importante, mas sozinho se torna ineficiente já que não é capaz de eliminar bactérias e vírus."

Portanto, você deve continuar lavando na água corrente folha por folha daquele pé de alface, assim como todos as frutas, vegetais e verduras que vão ser colocadas a sua mesa. Sem se esquecer de esfregar os alimentos para remover os resíduos. Mas o processo de higienização não termina aí. 

  • Precisa usar bucha e sabão?

A dica de muitas avós --de usar uma bucha com sabão para ajudar na lavagem das frutas e vegetais--pode e deve ser adotada. "Esse processo favorece a remoção da sujeira visível. Serve como um completo à primeira etapa da higienização [lavagem com água corrente]", aponta Maffei.

Mas, com o uso do sabão ou do detergente, é preciso redobrar o cuidado com o enxágue dos alimentos. E nada de aproveitar a buchinha usada para lavar louças. "O compartilhamento pode propiciar a chamada contaminação cruzada [é a transferência de micróbios de um lugar para o outro]", explica a pesquisadora da USP.

  • O grande segredo está na água sanitária 
    Istock

Para se livrar do maior número de bactérias, vírus e fungos, o recomendado é deixar os alimentos de molho em um recipiente com água e hipoclorito de sódio --um composto químico usado como alvejante. "É facilmente encontrado em supermercados e um potinho de 500 ml custa cerca de R$ 10,00", afirma Kunigk, que diz ser importante seguir as recomendações descritas no rótulo do produto.

Mas, em geral, é recomendado uma colher de sopa de hipoclorito para um litro de água. Feita a mistura, basta adicionar as frutas, as verduras e os legumes pré-lavados e deixá-los em descanso por pelo menos 15 minutos. "Atente-se para que todos os alimentos fiquem submersos. Use algum tipo de peso para caso eles estejam boiando na água."

O hipoclorito pode ser substituído pela água sanitária, que costuma ser uma opção bem mais em conta. Um litro do produto chega a custar R$ 3,00. "O importante é só se certificar, no rótulo, se a marca que escolheu pode ou ser usada para a higienização de alimentos. Isso porque há alguns produtos disponíveis no mercado que possuem perfumes –ou seja, não são apropriadas para o uso na cozinha."

  • E o vinagre?

A ação do vinagre contra os micro-organismos, como aponta a professora do Instituto Mauá de Tecnologia, é muito pequena. "Até ajuda a soltar os ovos e os parasitas presos em uma verdura, facilitando a remoção. Mas não pode ser considerado um substitutivo do hipoclorito ou da água sanitária", orienta Kunigk. 

  • Mais água

Após os 15 minutos no hipoclorito, é importante lavar os alimentos mais uma vez. "O recomendado é usar água potável ou até mesmo água filtrada, para evitar que a água volte a contaminar as frutas e as verduras que serão colocadas à sua mesa", alerta Maffei, que também diz ser essencial a higienização das mãos e dos recipientes em que os alimentos serão acomodados. "Caso contrário, todo o trabalho será em vão."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos