Alimentação

Está com tosse? Chocolate pode ser um remédio, apontam estudos

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

    O poder do chocolate está em uma substância chamada teobromina

    O poder do chocolate está em uma substância chamada teobromina

Se você está com tosse e não sabe mais como se livrar desse incômodo, coma um chocolate. Estudos apontam o alimento como um inibidor mais eficaz que o caseiro chá de mel com limão [que as vovós nos desculpem] e até que muitos medicamentos. Mas não para todo o tipo de tosse. 

O poder do chocolate está em uma substância chamada teobromina. Segundo pesquisadores da Imperial College London, o ingrediente é capaz de suprimir a atividade do nervo vago, responsável por causar as tosses, e se mostrou quase um terço mais eficiente do que a codeína --uma das principais substâncias dos xaropes.

Sem contar que, de acordo com os cientistas ingleses, a teobromina produz menos efeitos colaterais do que os tratamentos convencionais, que, em geral, deixam os pacientes sonolentos.

Leia também: 

Uma outra pesquisa desenvolvida por Alyn Morice, chefe de estudos cardiovasculares e respiratórios da Universidade de Hull, na Inglaterra, e membro fundador da Sociedade Internacional do Estudo da Tosse, mostrou ainda que o chocolate pode ser melhor para acalmar as crises de tosse do que o mel com limão, principalmente pela sua textura que ajuda a proteger as terminações nervosas da garganta.

E na prática?

A eficiência do chocolate também é comprovada na prática, como destaca Cícero Matsuyama, otorrinolaringologista do Hospital CEMA, que costuma receitar o chocolate como "tratamento" a alguns de seus pacientes. "As substâncias do cacau beneficiam tanto o funcionamento do sistema respiratório como do sistema nervoso central", explica o especialista, que recomenda cautela.

Isso porque o uso do chocolate, a depender do tipo da tosse, pode intensificar o problema ao invés de resolvê-lo. "Para tosses originadas por refluxo gastroesofágico, por exemplo, o chocolate só tende a piorar o quadro", explica Matsuyama. "O chocolate só funciona bem em tosses causadas por irritação das vias respiratórias."

Tipo de tosse que, segundo o otorrinolaringologista, é acompanhada por corizas, nariz entupido, dor no corpo, mal-estar e febre. "Já as tosses ligadas a refluxos são mais secas, acontecem com mais frequência na parte da manhã e, em geral, estão relacionadas ao exagero na ingestão de certos tipos de comidas e bebidas", compara Matsuyama. Mas, na dúvida, segue a recomendação padrão: procure um médico.

E, aos pacientes com tosses causadas por irritação respiratória e liberados a comer chocolate, cuidado com os exageros. "Não é preciso comer uma barra toda para que se tenha o efeito esperado. Basta comer pequenos pedaços umas três vezes ao dia", sugere Matsuyama. Além disso, segundo ele, não é todo tipo de chocolate que ajuda. Dê preferência aos chocolates em barra e mais amargos [por possuírem uma maior concentração de cacau].

De qualquer forma, o chocolate sozinho também não faz milagres. De acordo com o especialista, alimentos líquidos [como chás, sucos, hidratantes isotônicos e água] podem ser úteis também para fluidificar as secreções e diminuir a quantidade de muco. "Os alimentos doces --como os xaropes caseiros-- também podem ajudar a diminuir a irritação na garganta, proporcionando alívio e diminuindo a frequência e intensidade da tosse", completa ele, que diz que casos de tosse devem ser investigados se durarem mais de 3 semanas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos