Topo

Pesquisa identifica bactéria comum no solo em molhos para salada

iStock
Os efeitos dessa bactéria na saúde humana ainda são desconhecidos Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

04/05/2018 17h32

Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz e da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) encontraram uma bactéria comum no solo em molhos prontos para salada. Os micro-organismos foram detectados ainda na linha de produção, e os produtos não foram distribuídos para venda. 

Realizado a pedido do próprio fabricante, cujo nome não foi revelado, o estudo foi publicado na revista científica Brazilian Journal of Food Technology. Os pesquisadores destacam que ainda não se sabem os efeitos dessa bactéria na saúde humana. 

"Os possíveis impactos do consumo de molhos contaminados por essa espécie de bactéria ainda precisam ser estudados", afirmou Adriana Vivoni, do Laboratório de Fisiologia Bacteriana da Fiocruz e uma das coordenadoras do estudo. "Mas verificamos que a bactéria B. amyloliquefaciens foi capaz de provocar a deterioração desse alimento industrializado", completou Vivoni, 

Leia também: 

Durante o estudo, os pesquisadores do Instituto de Química da UFRJ, responsáveis pela coleta das amostras, analisaram os seguintes materiais: quatro sabores de molho, nos quais se identificou a contaminação; açúcar, que é matéria-prima comum a todos os molhos; e  amostras de superfícies da linha de produção. 

Foram realizadas análises de morfologia celular, testes bioquímicos e sequenciamento de DNA. Dessa maneira, identificou-se a espécie B. amyloliquefaciens como provável agente da contaminação. "Cada B. amyloliquefaciens isolado foi submetido a uma técnica molecular que permitiu a separação em grupos de perfis genéticos semelhantes", disse Vivoni.

Um dos grupos de bactérias, apontado como responsável pela deterioração de dois sabores da marca, também foi encontrado no açúcar utilizado no preparo, sugerindo uma origem comum de contaminação.

Outros dois grupos da bactéria B. amyloliquefaciens foram identificados em outros dois sabores de molho. Dessa vez, não foi encontrada contaminação em nenhum ingrediente, o que sugere mais de uma fonte de contaminação.

"O controle biológico de matérias-primas, como o açúcar e outros ingredientes utilizados na fabricação de produtos industrializados, deve ser realizado regularmente. Além disso, a eficácia da higienização da linha de produção também deve ser avaliada com rigor", afirmou a pesquisadora.

Segundo ela, a descoberta chama a atenção para a importância do controle biológico dos produtos utilizados como matérias-primas na fabricação de alimentos. E para o consumidor, a especialista sugere atenção redobrada ao consumo de molhos ou outros produtos industrializados.

É importante observar com atenção possíveis mudanças de aspectos como cor, textura, cheiro ou sabor. Também é preciso ter atenção com a embalagem do produto. Alimentos envasados, em especial em latas de alumínio e recipientes plásticos, não devem ser consumidos se o recipiente estiver estufado: isso indica desenvolvimento de microrganismos.

(*Com Agência Fiocruz)