Topo

Júpiter está mais brilhante nesta segunda e poderemos ver até suas luas

Alejandro Diaz D
Imagem: Alejandro Diaz D

Cristiane Capuchinho

Colaboração para o UOL

2019-06-10T04:00:00

2019-06-12T13:14:53

10/06/2019 04h00Atualizada em 12/06/2019 13h14

Resumo da notícia

  • Em oposição ao Sol, Júpiter estará com brilho mais intenso no céu nesta segunda
  • O planeta gasoso poderá ser vista durante toda a noite como uma "estrela" brilhante
  • Com binóculos e lunetas simples já será possível ver as maiores luas de Júpiter
  • Todo o mês de junho será bom para observação do maior planeta do Sistema Solar

A noite desta segunda-feira (10) será o melhor dia do ano para observar o planeta Júpiter. Em oposição ao Sol (para quem olha da Terra), o astro estará com brilho mais intenso e visível durante a noite inteira.

"Júpiter aparece com uma grande estrela brilhante. No início da noite, se você olhar para leste no céu, na mesma posição que a lua nasce, deve ser a estrela mais brilhante", explica Gustavo Rojas, professor da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos).

A olho nu, é isso que será possível perceber: uma "estrela" com luz mais forte do que as outras. Mas com a ajuda de um binóculo ou de uma luneta simples, será possível observar com mais facilidade as quatro grandes luas de Júpiter: Europa, Io, Calisto e Ganímedes. Em outros períodos do ano, esses satélites podem ser vistos, com sorte, quando o planeta aparece no céu noturno.

Damian Peach/Observatório Real britânico
Júpiter e uma de suas luas, em imagem feita pelo observador amador Damian Peach Imagem: Damian Peach/Observatório Real britânico

"São as mesmas que Galileu Galilei observou" no século 17, lembra o físico.

Para ver detalhes da superfície da atmosfera de Júpiter ou, se a rotação do planeta ajudar, a "Grande Mancha Vermelha de Júpiter", só usando um telescópio mais potente, "de uns 20 centímetros de diâmetro", estima o pesquisador.

Período de observação privilegiada

Segunda é o dia em que Júpiter estará em oposição ao Sol, mas não é o único dia de boa visibilidade do planeta. O gigante gasoso deve ficar brilhante no céu durante todo o mês de junho e parte de julho.

Vale a sugestão de buscar eventos de observação pública noturna em observatórios e clubes de astronomia da sua região para ter a chance de ver o planeta em detalhes.

5 fatos sobre Júpiter

International Astronomical Union/Martin Kornmesser
Júpiter, o gigante gasoso, é o maior planeta do Sistema Solar Imagem: International Astronomical Union/Martin Kornmesser

1. Júpiter é o maior planeta do sistema solar

A circunferência do planeta em sua área central é de 439 mil quilômetros, quase 11 vezes a da Terra.

Para se ter uma ideia da diferença, se considerássemos que a Terra é do tamanho de uma uva, Júpiter teria o tamanho de uma bola de basquete.

2. O planeta é um gigante gasoso

Formado por hidrogênio e hélio, Júpiter é um planeta gasoso. Dentro da sua atmosfera, por conta da alta pressão e do aumento de temperatura, o hidrogênio apresenta-se também em forma líquida, formando grandes oceanos. Existe a hipótese, não confirmada, de que no centro desse planeta formado por nuvens e líquido, haja ainda um núcleo sólido superquente.

3. Um ano em Júpiter dura o equivalente a 4.333 dias terrestres

Mesmo com seu tamanho impressionante, o planeta gira em alta velocidade. Um dia em Júpiter dura cerca de dez horas terrestres, sendo o planeta com menor duração do dia em todo o sistema solar.

Distante cinco Unidades Astronômicas do Sol (distância quatro vezes maior que a da Terra), ele leva quase 12 anos terrestres para completar uma volta em torno do astro-rei.

Nasa/AFP
A sonda Juno fez em 2017 as imagens mais próximas da Grande Mancha Vermelha de Júpiter Imagem: Nasa/AFP

4. A Grande Mancha Vermelha de Júpiter é uma tempestade

A Grande Mancha Vermelha sobre o planeta é uma enorme tempestade, com mais de duas vezes o tamanho da Terra e ventos de mais de 600 km/h.

A tempestade existe há centenas de anos, há registros de observações da Grande Mancha feitas em 1830. Em 2017, a sonda Juno sobrevoou o planeta e fez as imagens mais próximas que temos até o momento.

5. Júpiter tem 79 luas e anéis

O planeta gasoso é rodeado por quatro grandes luas (Io, Europa, Ganimede e Calisto) e outros 75 satélites menores.

Europa é a lua mais conhecida de Júpiter por ter um oceano subterrâneo, que seria atualmente um dos lugares mais promissores do espaço para a busca de vida fora da Terra.

Em 1979, a nave Voyager 1 descobriu que, assim como Saturno, Júpiter também tem anéis.

Mais Astronomia