PUBLICIDADE
Topo

Alberto Bombig

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Sem Datena, PT quer ajuda de França para ter Kassab na chapa de Haddad

Alberto Bombig

Alberto Bombig é jornalista com passagens pela Folha de S. Paulo, revista Época e O Estado de S. Paulo.

Colunista do UOL

30/06/2022 17h51

A desistência do apresentador José Luiz Datena (PSC) de concorrer ao Senado por São Paulo deve precipitar a decisão de Márcio França (PSB) de abandonar o sonho de voltar ao Palácio dos Bandeirantes, como mostrou o colunista do UOL Kennedy Alencar, e até atrair Gilberto Kassab (PSD) para uma composição em torno de Fernando Haddad (PT) em São Paulo.

Sem Datena, que lidera as pesquisas eleitorais, as condições podem se tornar mais propícias para França, que reluta em aceitar as ofertas de Haddad, pré-candidato petista ao governo de São Paulo.

Outro efeito da desistência de Datena é a valorização do posto de suplente de França, avaliam petistas, caso ele aceite concorrer ao Senado na chapa PT-PSB. O nome do ex-governador é sempre lembrado como uma opção para assumir um ministério se Lula for eleito presidente.

Nesse caso, o suplente assumiria o mandato de França no Senado em 2023. Nos bastidores, o ex-governador tem mantido conversas com Gilberto Kassab, presidente do PSD, que teria interesse nesse arranjo. Kassab, no entanto, também conversa com Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos).

PCdoB, PV e PSOl, que já estão com Haddad, também esperam ser contemplados na composição da chapa em torno do ex-prefeito da capital paulista e são cotados para essa suplência.