PUBLICIDADE
Topo

Balaio do Kotscho

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Pra frente Brasil: como um jornalista bolsominion escreveria esta coluna

Placa recebida por Jair Bolsonaro em Maceió - Reprodução
Placa recebida por Jair Bolsonaro em Maceió Imagem: Reprodução
Ricardo Kotscho

Ricardo Kotscho, 72, paulistano e são-paulino, é jornalista desde 1964, tem duas filhas e 19 livros publicados. Já trabalhou em praticamente todos os principais veículos de mídia impressa e eletrônica. Foi Secretário de Imprensa e Divulgação da Presidência da República (2003-2004). Entre outras premiações, foi um dos cinco jornalistas brasileiros contemplados com o Troféu Especial de Direitos Humanos da ONU, em 2008, ano em que começou a publicar o blog Balaio do Kotscho, onde escreve sobre a cena política, esportes, cultura e histórias do cotidiano

Colunista do UOL

14/05/2021 11h03

Aos internautas que me acusam de ser muito crítico e não ver nada de bom no governo, dedico esta coluna de hoje, que procurarei escrever como se fosse um jornalista bolsominion (atenção: o texto contém pequenas doses de ironia).

***

E hoje é sexta-feira

Dia de torrar salário

Dar bicuda em rapariga

E fumar cigarro ao contrário

Nada como começar esta coluna com um fundo musical, apresentando "Sextou", o grande sucesso da dupla Biu do Piseiro e Pedrinho Pisadinha, que nunca apareceram no programa do Faustão porque a Globolixo não mostra a verdadeira cultura popular.

Sim, sextou e o Brasil acordou feliz com a aprovação da Lei Geral de Licenciamento Ambiental, graças ao trabalho incansável do nosso grande líder Arthur Lira.

É verdade que, para aprovar a lei, Lira teve que antes cortar as asas da oposição para acabar com essa história de as minorias obstruírem nosso trabalho pelo progresso do país.

Com o liberou geral da grilagem, agora vamos passar a boiada sem esse negócio de ter que pedir autorização para o Ibama e não sei mais o quê.

Basta uma autodeclaração de cumprimento de normais ambientais para cada um fazer sua própria escritura e ficar livre da encheção de saco dos fiscais.

Madeireiros, empreiteiros, garimpeiros, boiadeiros, sojeiros, todos podem comemorar mais uma conquista do nosso governo:, estão todos liberados para derrubar a floresta, fazer grandes obras, cavar buracos em busca do ouro, espalhar o gado e plantar soja a perder de vista para o desenvolvimento econômico da Amazônia e o progresso do país. Se o Biden e o Macron não gostarem disso, azar deles.

Isso não deu manchete em nenhum jornal, como era de se esperar, porque é uma notícia positiva, apesar da gritaria das ONGs comunistas e dos ambientalistas de botequim.

Como disse o nosso presidente na live de ontem, que é imperdível, "a mídia só bate o tempo todo porque deixou de ganhar R$ 3 bilhões comigo".

Esses R$ 3 bilhões, exatamente a mesma quantia, foram muito bem aplicados nas emendas parlamentares que permitirão comprar tratores e outros equipamentos em seus redutos eleitorais, já que teremos eleições no próximo ano. Esses jumentos do Estadão não entendem nada de orçamento e o presidente vai abrir um processo contra eles para aprenderem a fazer jornalismo.

Agora esse Estadão, que já morreu e não sabe, quer comparar o nosso grande presidente com o "nove dedos", para dizer que será uma disputa entre "o atraso e o retrocesso". Estão é louquinhos para encontrar uma "terceira via" para me tirar do segundo turno, mas vão quebrar a cara. Só Deus poderá tirar Bolsonaro do Palácio do Planalto algum dia.

Mas eles não desistem. No noticiário de hoje, aparece um grupo de advogados, acadêmicos e professores, todos comunistas de carteirinha, que entraram com uma ação civil no STF pedindo a declaração de incapacidade do presidente por problemas mentais. A que ponto chegamos! Doidos são eles achando que assim vão interromper o melhor governo que o Brasil já teve.

Vocês viram o último Datafolha? É inacreditável que eles tenham a coragem de dizer que a popularidade do presidente está caindo. Aonde ele vai, o povo corre para abraçá-lo em grandes aglomerações, em que ninguém precisa usar máscaras porque isso é coisa de maricas. Todo mundo o aplaude e pede para fazer selfies com criancinhas no colo dele.

Essa é a pesquisa que vale, o povo nas ruas festejando o nosso grande líder, um monte de motoqueiros seguindo atrás dele no Dia das Mães, e vem o Datafolha com essa conversinha de que Lula é o grande favorito para 2022.

Em 2018, ele também era o favorito nas pesquisas, e o que aconteceu? Bolsonaro ganhou de lavada, mas os canhotos até hoje não se conformam. Ficam chorando que houve um golpe para tirar Lula da eleição. Nós não temos nada com isso.

O Datafolha é tão fajuto que até o Jornal Nacional da Globolixo cortou a parte da pesquisa sobre a eleição presidencial em que Lula derrota Bolsonaro no primeiro e segundo turnos. Vão sonhando.

Tudo agora é culpa do governo, até a falta de vacinas. Inventaram até uma CPI para investigar a responsabilidade do governo pelos 430 mil mortos, mas o Pazuello acertou em tudo que fez, como nosso presidente disse ontem na live dele, e ninguém desmentiu.

Essa CPI já acabou, não encontrou prova nenhuma contra o governo. Nós alertamos que esse negócio da "vachina" do Doria não daria certo. Nunca podemos confiar nos chineses, que inventaram esse vírus para faturar com a desgraça dos outros.

Se o Butantan parou de fabricar vacinas, por falta de insumos, problema deles. O Doria da calça apertada que vá reclamar com seus amiguinhos comunistas.

Ainda bem que nós, os jornalistas independentes e isentos, temos este espaço para mostrar a verdade e defender o nosso presidente dos ataques dos vermelhos da imprensa, que só sabem criticar e nada fazem para melhorar o Brasil.

Nunca é demais repetir: "O Brasil acima de tudo e Deus acima de todos". Selva! Amém.

Vida que segue.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL