PUBLICIDADE
Topo

Balaio do Kotscho

Eleições 2022: Lula já fala como candidato e vai ao ataque contra Bolsonaro

Conteúdo exclusivo para assinantes
Ricardo Kotscho

Ricardo Kotscho, 72, paulistano e são-paulino, é jornalista desde 1964, tem duas filhas e 19 livros publicados. Já trabalhou em praticamente todos os principais veículos de mídia impressa e eletrônica. Foi Secretário de Imprensa e Divulgação da Presidência da República (2003-2004). Entre outras premiações, foi um dos cinco jornalistas brasileiros contemplados com o Troféu Especial de Direitos Humanos da ONU, em 2008, ano em que começou a publicar o blog Balaio do Kotscho, onde escreve sobre a cena política, esportes, cultura e histórias do cotidiano

Colunista do UOL

20/07/2021 13h57

Lula finalmente saiu do casulo. Por uma hora, em pé, com roupa de ginástica e fones no ouvido, o ex-presidente lançou-se na manhã desta terça-feira como candidato a um terceiro mandato presidencial, falando para uma rede de 15 rádios de Sergipe e da Bahia liderada pela Jovem Pan de Aracaju.

Depois de passar um longo tempo sem responder às agressões diárias do presidente Jair Bolsonaro, que na véspera ameaçou desistir da reeleição e levar a bola para casa, Lula voltou com a corda toda e foi ao ataque: "Quem vai passar a faixa para o próximo presidente será o povo brasileiro e não você".

Abaixo, alguns trechos da entrevista:

"Agora o Bolsonaro fica dizendo que se for derrotado nas eleições não vai entregar a faixa... Bolsonaro, pare de ser chucro. Pare de ser estúpido. Ninguém quer receber a faixa de você. Pode deixar que o povo vai empossar o presidente eleito em 2022. E não será você".

"Bolsonaro mente quatro vezes por dia, não tem sentimento, nem respeito pela vida dos outros, perdeu completamente o controle do país".

"Ah, mas eu tenho medo do Lula... Medo de quê? Medo do pobre comer? Medo do pobre ter emprego? Medo do pobre tá na universidade? Tem medo do pobre competir com você na ascensão social? Vamos parar com essa bobagem..."

"Eu quero parabenizar os membros da CPI da Covid. Que a gente possa continuar demonstrando ao povo brasileiro todas as provas necessárias que o crime teve responsável, que foi o governo brasileiro".

"Em algum momento, teremos um veredito. Ou impeachment ou interdição dele".

"Ficam falando em terceira via. A terceira via é uma invenção dos partidos que não têm candidato. Falam em polarização... O que tem de um lado é democracia e do outro é fascismo".

"Quem tá sem chance usa de desculpa a terceira via. Seria importante que todos os partidos lançassem candidato e testassem a sua força".

A 15 meses das eleições, pelo jeito a campanha já começou, e Lula não vai mais deixar Bolsonaro falando sozinho, ditando a pauta do noticiário, com factoides como o voto impresso "para evitar fraudes nas urnas", que nunca foram provadas.

Ao lado das redes sociais, o velho rádio volta a ganhar importância política como nos tempos de Getúlio Vargas na campanha da sua eleição em 1950. Hoje mesmo, Bolsonaro deu entrevista à rádio Itatiaia de Belo Horizonte em que também desdenhou da terceira via:

"Terceira via não existe. Está polarizado. Estamos eu e o ex-presidiário. Tem uma passagem bíblica que diz, seja quente ou seja frio, não seja morno".

Vida que segue.