PUBLICIDADE
Topo

Balaio do Kotscho

Leitores comentam o estrago que Bolsonaro faz na imagem das Forças Armadas

Conteúdo exclusivo para assinantes
Ricardo Kotscho

Ricardo Kotscho, 72, paulistano e são-paulino, é jornalista desde 1964, tem duas filhas e 19 livros publicados. Já trabalhou em praticamente todos os principais veículos de mídia impressa e eletrônica. Foi Secretário de Imprensa e Divulgação da Presidência da República (2003-2004). Entre outras premiações, foi um dos cinco jornalistas brasileiros contemplados com o Troféu Especial de Direitos Humanos da ONU, em 2008, ano em que começou a publicar o blog Balaio do Kotscho, onde escreve sobre a cena política, esportes, cultura e histórias do cotidiano

Colunista do UOL

27/07/2021 14h02

Minha colega Carla Araújo, aqui do UOL, informou na semana passada que o Centro de Comunicação do Exército pretende contratar pesquisa do Instituto Qualitest Ciência e Tecnologia para apurar desgaste de imagem.

Nem seria preciso gastar muito dinheiro com pesquisa para avaliar o estrago causado na imagem das Forças Armadas pela associação dos militares com o governo Bolsonaro.

Basta ler quatro cartas publicadas hoje no Painel do Leitor da Folha sobre as ameaças golpistas do presidente e seus generais, comentando a coluna de Celso Rocha de Barros, na segunda-feira, com a pergunta: "Forças Armadas abrirão fogo contra o golpe?".

Roberto Oliveira Melo Filho (Salvador, BA): "Sabemos bem que esse tipo de argumentação, de apelo, não vai funcionar com os militares. Eles deixaram bem clara a sua verdadeira intenção, não só apoiando a candidatura do tenente recalcado, mas participando ativamente disso que aí está. Pelo histórico de sua conduta, é muito provável que o golpe seja dado antes das eleições, já que o candidato da "esquerda" lidera com folga as intenções de voto".

Felício Almiro Lima Rodrigues (Porto Alegre, RS): Não há como comprar das Forças Armadas dos EUA com essa coisa que atende por esse nome aqui no Brasil. Nos Estados Unidos, França, China, Inglaterra _ os argentinos que o digam _ Rússia e tantos outros países há militares. Nós temos milicos a caminho de virarem milicianos"

Paulo Azevedo (São Paulo, SP): "Meu respeito pelas Forças Armadas acabou junto com o desgoverno do sinistro. Tenho vergonha de ter feito serviço militar e desaconselho qualquer pai a estimular seus filhos a serem capachos dos "patriotas" de plantão".

Neli de França (São Paulo, SP): "Não é possível comparar as Forças Armadas dos Estados Unidos com os daqui. Os militares norte-americanos são preparados, cultos. E os daqui? Basta sabermos que o Exército teve em suas fileiras Jair Bolsonaro... São realidades incomparáveis. E o general ministro que não conhecia o SUS (desconhece totalmente a realidade brasileira!) e não sabe nada de geografia?"

***

Acrescento apenas um comentário meu a Neli de França: os militares americanos só dão golpes em outros países, como o Brasil, e não contra sua própria democracia. Donald Trump bem que tentou, mas foi impedido.

Vida que segue.