PUBLICIDADE
Topo

Balaio do Kotscho

Em viagem: novo chanceler alemão recebe Lula; Bolsonaro chega à Expo Dubai

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Berlim, na Alemanha - Ricardo Stuckert/Reprodução/Facebook/Lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Berlim, na Alemanha Imagem: Ricardo Stuckert/Reprodução/Facebook/Lula
Conteúdo exclusivo para assinantes
Ricardo Kotscho

Ricardo Kotscho, 72, paulistano e são-paulino, é jornalista desde 1964, tem duas filhas e 19 livros publicados. Já trabalhou em praticamente todos os principais veículos de mídia impressa e eletrônica. Foi Secretário de Imprensa e Divulgação da Presidência da República (2003-2004). Entre outras premiações, foi um dos cinco jornalistas brasileiros contemplados com o Troféu Especial de Direitos Humanos da ONU, em 2008, ano em que começou a publicar o blog Balaio do Kotscho, onde escreve sobre a cena política, esportes, cultura e histórias do cotidiano

Colunista do UOL

13/11/2021 15h23

Os dois principais candidatos nas eleições presidenciais de 2022, coincidentemente, estão em viagens ao exterior, onde passarão a próxima semana.

Na sexta-feira, na Alemanha, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve encontros com o novo chanceler alemão Olaf Scholz, e o ex-presidente do Parlamento Europeu Martin Shulz, um dos principais líderes do Partido Social-Democrata.

Hoje, o presidente Jair Bolsonaro chegou a Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, onde se encontrou com o primeiro-ministro, o xeque Mohammed bin Rashid Ak-Maktoum, em visita à Expo 2000.

Em entrevista à CNN Brasil, Bolsonaro disse ter se sentido "honrado" por ser recebido pelo xeque e que trocaram "algumas impressões". Segundo o presidente, "os interesses existem em ambas as partes".

O presidente viajou acompanhado da mulher, Michelle, de dois filhos, Eduardo e Flávio, e de vários ministros. Pelo Twitter, Eduardo Bolsonaro comemorou: "Chegamos em Dubai e fomos quase que direto encontrar com o Emir de Dubai, que foi agraciado por Bolsonaro com o Grande Colar da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, a maior honraria a um chefe-de-Estado estrangeiro".

Também pelo Twitter, o sucessor de Angela Merkel no governo alemão saudou a visita de Lula. "Estou muito satisfeito com nossas boas discussões e espero continuar nosso diálogo", escreveu Olaf Scholz.

Lula registrou o encontro nas redes sociais: "Encerrando a passagem por Berlim com uma agradável conversa com Olaf Scholz, vencedor da eleição alemã em setembro. Falamos sobre o processo que está em curso para a formação de um novo governo e sobre a importância de fortalecer a cooperação Brasil-Alemanha".

Neste sábado, Martin Schulz comentou num tuíte o encontro do dia anterior com o ex-presidente brasileiro: "Lula é a esperança do Brasil para o fim da política de divisão e agitação de Jair Bolsonaro. Boa sorte nos próximos meses".

Esta é a segunda viagem de Bolsonaro aos Emirados Árabes Unidos. Em 2019, no seu primeiro ano de governo, assinou uma série de acordos de cooperação aduaneira, comércio, defesa e intercâmbio de informações.

Na agenda do presidente estão previstas ainda visitas à feira de aviação Dubai Airshow e ao princípe herdeiro de Abu Dhabi, Mohamed Bin Zayed Al Nahyne para a assinatura de novos acordos.

De Dubai, Bolsonaro viajará na terça-feira para o Bahrein, onde vai inaugurar a embaixada do Brasil na capital Manama e encontrar o rei Hamad ben Issa Al-Khalifa.. No dia seguinte, estará em Doha, na capital do Catar, para se encontrar com o emir Tamim ben Hamad al Thani e visitar o Estádio Lusail, palco da final da Copa do Mundo de 2022. O retorno ao Brasil está previsto para quinta-feira.

Nesta segunda-feira, Lula participará de um debate no Parlamento Europeu com outras lideranças latino-americanas e terá reuniões com lideranças sociais-democratas na Bélgica.

No dia seguinte, Lula chega à França para participar de Conferência sobre o Brasil no Sciences Po (Instituto de Estudos Políticos de Paris), onde foi o primeiro líder latino-americano a receber o título de doutor honoris causa, há 10 anos. Na quarta-feira, ele receberá o prêmio Coragem Política concedido pela revista "Politique Internationale" por sua gestão "em defesa da igualdade na Presidência da República". Depois, terá um encontro com a prefeita de Paris, Anne Hidalgo.

O giro de Lula pela Europa, que repete um roteiro percorrido em 1989, antes de iniciar sua primeira campanha presidencial, termina na Espanha, onde ele participa de conferência e se reúne com políticos do PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) e do Podemos (nada a ver com o homônimo brasileiro), nos dias 18 e 19 de novembro, quando volta ao Brasil.

As viagens dos dois concorrentes na corrida presidencial se diferenciam não apenas pelos destinos e compromissos, mas também quanto aos objetivos: enquanto Bolsonaro quer trazer investimentos árabes para o Brasil, Lula busca retomar seus contatos com as principais lideranças políticas e sindicais europeias.

Bom feriadão a todos.

Vida que segue.