PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Chico Alves


"Vetar é fechar hospitais", diz relator de projeto de ajuda a estados

Deputado Pedro Paulo (DEM-RJ) -  Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Deputado Pedro Paulo (DEM-RJ) Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

13/04/2020 21h52

O relator do Projeto de Lei Complementar de ajuda federal a estados e municípios, aprovado hoje na Câmara dos Deputados, reagiu à informação de que o ministro da Economia, Paulo Guedes, vai sugerir ao presidente Jair Bolsonaro que vete a proposta, caso seja aprovada no Senado. "Eu não acredito que o presidente terá a insensibilidade de vetar uma proposta dessas", comentou à coluna o deputado Pedro Paulo (DEM-RJ).

Para o parlamentar, Bolsonaro deve ser informado sobre as consequências dramáticas de acatar o pedido de Guedes. "Ele tem que ter a exata dimensão que o veto pode significar fechamento de postos de saúde, UPAs 24 horas, hospitais estaduais e municipais e também que médicos passarão a não ter salário em dia, em meio à grave crise que enfrentamos".

Pedro Paulo acha que o projeto será sancionado pelo presidente. "Não posso acreditar que governo se recusará a ajudar estados e municípios por simples briga política", diz o deputado. "Até porque, se a preocupação do ministro for o impacto fiscal, o que foi apresentado por ele foi muito mais vultoso e mais irresponsável".

O texto-base do projeto de auxílio a estados e municípios em meio à pandemia do coronavírus foi aprovado por 431 votos a 70.

Em entrevista anterior à coluna, Pedro Paulo alertou para que não se confundisse responsabilidade fiscal com "xiitismo fiscal".

Chico Alves