PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Chico Alves


Confederação Israelita lamenta bandeiras de Israel em ato antidemocrático

Presidente Jair Bolsonaro e bandeiras do Brasil, Israel e EUA - Reprodução do Facebook
Presidente Jair Bolsonaro e bandeiras do Brasil, Israel e EUA Imagem: Reprodução do Facebook
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

04/05/2020 21h57

Na manifestação de ontem, em Brasília, foram desfraldadas várias bandeiras de Israel. Uma delas estava junto com os pavilhões do Brasil e dos Estados Unidos, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, na rampa do Palácio do Planalto. O presidente da Confederação Israelita do Brasil (Conib), Fernando Lottenberg, manifestou em nota preocupação de que o símbolo de Israel seja confundido com alguma corrente político-ideológica ou com intenções antidemocráticas.

"A comunidade judaica brasileira é plural. Há judeus e judias em todos os campos do espectro político, da direita à esquerda, de centro, apoiadores e opositores do governo. Também entre apoiadores de Israel há uma grande diversidade", diz o texto.

Para Lottenberg, "o uso constante de bandeiras de Israel, em manifestações como as de ontem, pode passar uma mensagem errada sobre a composição pluralista da comunidade judaica brasileira e representar de maneira equivocada nossa posição em relação à agenda dos manifestantes e do governo".

A nota da Conib expressa compromisso com a democracia e com as liberdades públicas e a instituição "lamenta a presença de bandeiras de Israel, uma democracia vibrante, em atos em que ocorrem ataques às instituições democráticas"

Chico Alves