PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Chico Alves


Senador Randolfe pede quebra de sigilo de vídeo de reunião ministerial

Senador Randolfe Rodrigues concede entrevista ao UOL - Diego Bresani/UOL
Senador Randolfe Rodrigues concede entrevista ao UOL Imagem: Diego Bresani/UOL
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

12/05/2020 17h41

O senador Randolfe Rodrigues (Rede) enviou petição ao ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, pedindo a quebra de sigilo do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril. Segundo a Folha de S. Paulo, pessoas que tiveram acesso à gravação disseram que nessa ocasião o presidente Jair Bolsonaro deixou claro que pretendia mudar o superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro para evitar que sua família ou seus amigos fossem "prejudicados". Para isso, não hesitaria em trocar o chefe da PF ou até mesmo o ministro da Justiça (Sergio Moro).

"Se as declarações feitas por Moro em sua despedida eram batom na cueca, esse vídeo é sexo explícito", ironizou Randolfe.

No documento, o senador alega que "o sigilo deve ser medida excepcional" e "Agentes públicos devem ser responsabilizados por seus atos, não podendo se esconder sobre o manto do sigilo para verdadeira irresponsabilidade".

O documento termina evocando a Constituição para argumentar que "não há qualquer defesa de intimidade ou interesse social que justifiquem a manutenção do segredo em relação a elementos probatórios relacionados à investigação de crimes contra a Administração Pública".

Para o parlamentar, concluir de forma diferente seria, "ratificar o desprezo pela Democracia e pela República em que vivemos".

Chico Alves