PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Chico Alves


Senadores condenam nota do ministro Augusto Heleno

Senador Randolfe Rodrigues chamou ministro Augusto Heleno de "ditador de pijama" - Diego Bresani/UOL
Senador Randolfe Rodrigues chamou ministro Augusto Heleno de "ditador de pijama" Imagem: Diego Bresani/UOL
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

22/05/2020 17h29

Senadores de diferentes campos políticos ouvidos pela coluna condenaram a nota do ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, que criticou o pedido feito pelo ministro Celso de Mello, do STF, de apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro. Heleno classificou a decisão como "tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes" e disse que poderia acarretar "consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional".

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que as instituições têm que dar uma reposta a Heleno. "Fala de ditador de pijama de terceiro nível tem que ser repelida por democratas com veemência para não ter risco de prosperar", disse ele ao UOL. "O general tem que se colocar no lugar dele. Não há possibilidade alguma de ruptura institucional, acredito na lealdade das Forças Armadas. É apenas um general aposentado que cria instabilidade para talvez tirar atenção para o vídeo que será divulgado com o teor da reunião ministerial de 22 abril".

Para o senador Major Olimpio (PSL-SP), a declaração do ministro do GSI tem ar de blefe. "Foi uma atitude intempestiva, apesar da idade dele, da experiência dele. Não encontra eco nas Forças Armadas, acho que os comandantes militares estão preocupados com essa mensagem". Na opinião do senador paulista, a manifestação de Heleno não altera a decisão do ministro Celso de Mello ("é um tiro pela culatra") e coloca em situação difícil o procurador-geral da república, Augusto Aras. "Se ele não aceitar o pedido do ministro do STF parece que ficou intimidado", acredita Major Olimpio.

Outra que condenou a nota do ministro do GSI foi a senadora Katia Abreu (PP-TO) "Muita pretensão um general da reserva do glorioso Exército Brasileiro vir ameaçar a democracia. Faça-me o favor, meu senhor". A parlamentar não vê possibilidade de ruptura institucional.

Chico Alves