PUBLICIDADE
Topo

Chico Alves

OAB debate amanhã responsabilidade do governo Bolsonaro em mortes de Manaus

14.jan.2021 - Familiares de pacientes levam cilindro de oxigênio para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de agosto, em Manaus - Sandro Pereira/Fotoarena/Estadão Conteúdo
14.jan.2021 - Familiares de pacientes levam cilindro de oxigênio para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de agosto, em Manaus Imagem: Sandro Pereira/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

18/01/2021 17h03

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) vai realizar amanhã, às 9h, uma reunião quente do colégio de presidentes, que terá a participação de representantes das 27 seccionais estaduais da entidade. O principal item da pauta é a discussão sobre qual tipo de responsabilização cabe imputar ao governo federal pela falta de oxigênio em Manaus e outros problemas verificados durante a pandemia.

Outro ponto importante é avaliar o enquadramento criminal dos integrantes do governo que defendam o uso de ivermectina e cloroquina depois do posicionamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que negou categoricamente que as duas substâncias sejam eficazes para essa doença.

Nessa reunião deverá ser pronunciada algumas vezes a palavra "impeachment". O pedido de impedimento do presidente Jair Bolsonaro é defendido por alguns dos integrantes da Ordem e a proposta será debatida.

Qualquer decisão terá caráter preliminar, já que um posicionamento final cabe ao Conselho Pleno da OAB. Mas seria uma sinalização importante.

É bom lembrar que nos dois impeachments de presidentes ocorridos no Brasil (Fernando Collor e Dilma Rousseff) a OAB teve papel decisivo.