PUBLICIDADE
Topo

Constança Rezende

Página de ódio sai do ar após ser apontado vínculo com Eduardo Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro em viagem s Washington, onde se encontrou com Trump - Maandel Ngan - 30.ago.19/AFP
Eduardo Bolsonaro em viagem s Washington, onde se encontrou com Trump Imagem: Maandel Ngan - 30.ago.19/AFP
Constança Rezende

É colunista do UOL em Brasília. Passou pelas redações do Estadão no Rio de Janeiro, O DIA e Jornal do Commercio.

Colunista do UOL

04/03/2020 19h19

A conta de ataques virtuais Bolsofeios no Instagram (@bolso_feios) saiu do ar, nesta quarta-feira, 4, após a publicação de reportagem do UOL que revelou uma quebra de sigilo com vínculos do perfil com o gabinete do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

O documento sobre a conta, agora apagada, foi obtido pela CPMI das Fake News no Congresso, a partir de um requerimento feito pelo deputado Túlio Gadelha (PDT-PE), com base em denúncias da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP).

Ele mostra que a conta bolso_feios foi feita por um IP de um computador localizado dentro na Câmara dos Deputados. A página também foi registrada a partir de um telefone utilizado pelo secretário parlamentar do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Eduardo Guimarães.

O email do registro da página é "eduardo.gabinetesp@gmail.com"— endereço utilizado pela assessoria do filho do presidente para a compra de passagens e reserva de hotéis, através da cota parlamentar, como mostra a prestação de contas disponível no site da Câmara dos Deputados.

O Bolsofeios tinha ataques contra jornalistas, Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e pessoas consideradas adversárias da família.

Também exibia convocações para as manifestações de março a favor do presidente e contra o Congresso e o STF. Uma delas tem um vídeo com imagens de Maia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), ministros do STF e diversos políticos sendo comparados com doenças contagiosas.

Página vinculada ao gabinete de Eduardo Bolsonaro publicou vídeo atacando STF, Câmara e Senado - Reprodução - Reprodução
Página vinculada ao gabinete de Eduardo Bolsonaro publicou vídeo atacando STF, Câmara e Senado
Imagem: Reprodução

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Constança Rezende