PUBLICIDADE
Topo

Jamil Chade

OMS: testes de vacinas mostraram bons resultados de imunização entre idosos

As vacinas gênicas estão sendo desenvolvidas há 30 anos - Reuters
As vacinas gênicas estão sendo desenvolvidas há 30 anos Imagem: Reuters
Jamil Chade

Jamil Chade é correspondente na Europa há duas décadas e tem seu escritório na sede da ONU em Genebra. Com passagens por mais de 70 países, o jornalista paulistano também faz parte de uma rede de especialistas no combate à corrupção da entidade Transparência Internacional, foi presidente da Associação da Imprensa Estrangeira na Suíça e contribui regularmente com veículos internacionais como BBC, CNN, CCTV, Al Jazeera, France24, La Sexta e outros. Vivendo na Suíça desde o ano 2000, Chade é autor de cinco livros, dois dos quais foram finalistas do Prêmio Jabuti. Entre os prêmios recebidos, o jornalista foi eleito duas vezes como o melhor correspondente brasileiro no exterior pela entidade Comunique-se.

Colunista do UOL

19/10/2020 13h37

A Organização Mundial da Saúde (OMS) revela que os dados que tem recebido sobre os testes clínicos das diferentes vacinas mostram bons resultados de imunização entre a população mais idosa. A informação foi dada pela cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, nesta segunda-feira.

Nos últimos dias, diferentes empresas apontaram que precisaram suspender testes e processos de aprovação diante de informações sobre eventuais problemas com diferentes produtos. Um deles foi o da J&J, que teve seu teste de vacinas suspenso.

Soumya, porém, acredita que não há motivo para preocupação, já que processo de interrupção sempre faz parte do desenvolvimento de qualquer vacina.

Para ela, a "boa notícia" é que "algumas vacinas em desenvolvimento estão mostrando resultado muito positivos em imunização de pessoas idosas". Segundo ela, esses dados são da fase 2 de testes e que foram obtidos pela OMS. "Esperamos que tenhamos vacinas que sejam eficazes para os mais idosos. É importante protege-los com vacinas", afirmou.

Soumya admitiu que, entre idosos, a questão da imunização é um desafio e que nem todas as vacinas teriam um impacto positivo.

Hoje, existe 45 vacinas em fase 3 de testes clínicos e, segundo a OMS, grande parte dos resultados será entregue à agência no começo de 2021. A organização não descarta que alguns resultados sejam submetidos até o final do ano.

Mas a agência acredita que apenas começará a distribuir vacinas por meio de seu consórcio internacional a partir de meados de 2021. E, mesmo assim, apenas para idosos, profissionais de saúde e pessoas doentes.

Maria Kerkhove, diretora técnica da OMS, insiste que o mundo precisa estar preparado a enfrentar essa crise por alguns meses ainda e alertou que a pandemia ainda não dá sinais de acabar. "Precisamos estar mentalmente preparados, pois isso vai levar mais tempo", alertou. Para ela, manter distância, usar máscaras e limpar as mão continuam sendo exigências.

Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, admitiu que, diante do número de novos casos, o cenário não é de tranquilidade. "Os próximos meses serão duros", apontou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL