PUBLICIDADE
Topo

Jamil Chade

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Queiroga afirma que, se Anvisa aprovar, Sputnik será incluída em campanha

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga - DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO
O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga Imagem: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO
Jamil Chade

Jamil Chade é correspondente na Europa há duas décadas e tem seu escritório na sede da ONU em Genebra. Com passagens por mais de 70 países, o jornalista paulistano também faz parte de uma rede de especialistas no combate à corrupção da entidade Transparência Internacional, foi presidente da Associação da Imprensa Estrangeira na Suíça e contribui regularmente com veículos internacionais como BBC, CNN, CCTV, Al Jazeera, France24, La Sexta e outros. Vivendo na Suíça desde o ano 2000, Chade é autor de cinco livros, dois dos quais foram finalistas do Prêmio Jabuti. Entre os prêmios recebidos, o jornalista foi eleito duas vezes como o melhor correspondente brasileiro no exterior pela entidade Comunique-se.

Colunista do UOL

30/04/2021 11h02

Resumo da notícia

  • OMS prevê conclusão de exame da vacina russa apenas em junho

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou em uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira ao lado da OMS que uma inclusão da vacina russa Sputnik V na campanha de imunização do país depende da aprovação da Anvisa.

Nesta semana, a agência não liberou a importação da vacina russa, o que levou Moscou a acusar a Anvisa de estar "mentindo" e ameaçando abrir processos judiciais.

"O Brasil tem um marco regulatório estabelecido. A Anvisa tem autonomia e diretores são técnicos e tem capacidade de resistir às pressões políticos, que são normais", disse Queiroga. Ele citou como o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com Vladimir Putin, presidente russo. "Assim que Anvisa aprovar, vai ser incluído (no portfólio de vacinas)", garantiu.

Ele ainda destacou o fato de a Anvisa ser reconhecida internacionalmente. "Vamos aguardar para que, então, o Ministério da Saúde tome decisão", afirmou.

Da parte da OMS, a vice-diretora da entidade, Mariângela Simão, também elogiou a Anvisa e diz que Sputnik V ainda sob exame da entidade. Uma conclusão do processo está sendo prevista apenas para junho.

De acordo com ela, os russos apresentaram as primeiras informações em 9 de fevereiro e, em abril, uma primeira missão foi enviada para a Rússia. Agora em maio, uma equipe conjunta d OMS e da Agência de Medicamentos da UE fará inspeções em quatro locais de produção de vacina.