PUBLICIDADE
Topo

Cisão de ministério faria de Moro um sub-Moro

Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

23/01/2020 13h44

Não há espaço para meio-termo. Ou Sergio Moro reage à ameaça de Jair Bolsonaro de desmembrar seu ministério ou passará a desfilar por Brasília com uma aparência de sub-Moro. (assista ao comentário acima)

Bolsonaro ressuscitou a ideia de retirar das mãos de Moro a área da Segurança Pública. Justamente o setor em que o ministro avalia ter obtido mais avanços durante o ano de 2019.

Há na movimentação de Bolsonaro um cheiro de 2022. O presidente enxerga no ex-juiz da Lava Jato um potencial rival na sucessão presidencial. Corre o risco de transformar a neurose em realidade.

Até outro dia, o sonho de Moro era fazer um bom trabalho no ministério e ganhar uma poltrona no Supremo Tribunal Federal. Empurrado para escanteio, o ex-juiz vai acabar se convencendo de que a política é sua melhor alternativa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Josias de Souza