PUBLICIDADE
Topo

Governo entra numa guerra armado de estilingue

Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

13/03/2020 09h27

As primeiras medidas emergenciais anunciadas pelo Ministério da Economia para combater os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus revelam que o governo entra na guerra com um armamento precário.

Ao antecipar de agosto para abril os R$ 23 bilhões da primeira parcela do 13º dos aposentados, o governo tenta sustentar por algum tempo o consumo, para que as empresas mantenham a produção e os empregos.

Não há dinheiro para mágicas como desonerações fiscais, avisa de antemão o secretário do Tesouro Mansueto Almeida.

Sem recursos e com a agenda de privatizações e de reformas estruturais em atraso, o governo guerreia como pode. É como se combatesse um monstro gigantesco com estilingue.

Josias de Souza