PUBLICIDADE
Topo

Interino da Saúde expõe Brasil de mostruário na OMS

Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

18/05/2020 19h34

Após a fritura de dois ministros da Saúde em menos de 30 dias, o governo do Brasil foi representado pelo general Eduardo Pazuello, ministro interino, numa videoconferência da assembleia anual da Organização Mundial da Saúde. Descobriu-se no discurso feito pelo general nesse encontro que há no meio da tragédia da pandemia um Brasil de mostruário, tipo exportação. Nesse país, o gerenciamento da crise do coronavírus se aproxima da perfeição.

Segundo o general, o Brasil tem decidido suas estratégias de combate ao vírus por meio do "diálogo entre os três entes federativos". Ele também declarou que o país escora os seus protocolos em "evidências e experiências exitosas nacionais e internacionais".

Nas palavras do general Pazuello, o Brasil, país continental, tem "estabelecido estratégias adequadas a cada região, através do diálogo" entre União, Estados e municípios. Os brasileiros adorariam viver nesse país alternativo apresentado pelo ministro interino da Saúde na assembleia anual da OMS. Resta descobrir onde fica esse Brasil de mostruário.

No país real, o presidente se chama Jair Bolsonaro, um personagem que contesta o isolamento social, declara guerra a governadores, prega a reabertura do comércio meio na galega, e pergunta "e daí?" quando confrontado com o número crescente de mortos.

O Brasil de que falou o general Pazuello na videoconferência se aproxima da perfeição. O único problema é que, nesse país paralelo, as autoridades mentem um pouco. Mentem inutilmente, porque o mundo se espanta diariamente com o Brasil real.

Josias de Souza