PUBLICIDADE
Topo

PGR denuncia o "líder" de Bolsonaro no centrão

Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

05/06/2020 20h32

O deputado Arthur Lira (PP-AL), expoente do centrão e líder informal de Jair Bolsonaro na Câmara, foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República. Acusam-no de corrupção. De acordo com a denúncia, recebeu propina de R$ 1,6 milhão da empreiteira Queiroz Galvão em troca do aval do PP à manutenção de Paulo Roberto Costa na diretoria de Abastecimento da Petrobras.

Freguês da Lava Jato, Lira já é réu em outros dois processos que tramitam no Supremo Tribunal Federal. A nova denúncia ganha as manchetes dias depois de o deputado ter avalizado a acomodação de um indicado do seu partido para a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

O FNDE é um cofre de R$ 54 bilhões que pende do organograma do Ministério da Educação, comandado pelo ministro Abraham Weintraub .—aquele que disse, na fatídica reunião ministerial de 22 de abril—que Brasília é um "cancro de corrupção."

Antes, Lira tricotara pessoalmente com Bolsonaro. Numa de suas visitas do Planalto, em abril, o líder da bancada do PP gravou uma selfie ao lado do presidente. Nela, Bolsonaro derrama-se à família do velho conhecido: "Estou do lado aqui do maridão, do pai, um grande abraço a vocês dois, estamos juntos aí, valeu." O PP é um dos sete partidos pelos quais Bolsonaro já passou em sua carreira de três décadas.

Ao vincular-se a Arthur Lira e Cia., Bolsonaro transforma a degeneração do centrão num processo de apodrecimento do governo. Lira é, hoje, candidato de Bolsonaro à presidência da Câmara.

Josias de Souza