PUBLICIDADE
Topo

Novo ministro herda os fantasmas de Weintraub

Divulgação/Instituto Presbiteriano Mackenzie
Imagem: Divulgação/Instituto Presbiteriano Mackenzie
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

10/07/2020 19h36

Sob Jair Bolsonaro, instalou-se uma porta giratória no Ministério da Educação. Nesta sexta-feira, o presidente nomeou o quarto titular da pasta. Chama-se Milton Ribeiro. É professor e pastor presbiteriano. Deveria conferir a posição dos parafusos de sua nova cadeira. Alguns podem estar frouxos.

Bolsonaro avisara em sua tradicional live, na noite de quinta-feira, que estava prestes a levar o nome do ministro à vitrine. Absteve-se de informar que, horas antes, enviara para o Diário Oficial os nomes de dez novos integrantes do Conselho Nacional de Educação. A lista foi deixada no Planalto por Abraham Weintraub.

Repetindo: Bolsonaro sonegou ao professor Milton Ribeiro a prerrogativa de inaugurar sua gestão selecionando pessoas confiança para ocupar assentos no principal conselho da pasta. Pior: o presidente impôs ao pastor ovelhas recrutadas por Weintraub antes de fugir para Miami. O rebanho é feito de ideológicos sem ideias e de seguidores do hipotético filósofo Olavo de Carvalho —que muitos suspeitam ser a mesma coisa.

O Conselho Nacional de Educação é composto por 24 membros. Dispõem de mandato de quatro anos. O colegiado formula e avalia a política educacional do país. Supervisiona a execução do Plano Nacional de Educação. O risco que o novo ministro corre é o de içar as velas do diálogo numa embarcação convulsionada pela guerra cultural dos fantasmas de Weintraub. O risco de algo assim funcionar adequadamente é pequeno.

Josias de Souza