PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Em comícios ilegais, Bolsonaro faz campanha com verbas federais e estaduais

Conteúdo exclusivo para assinantes
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

14/06/2021 11h55

Bolsonaro está em campanha. Viola a legislação eleitoral de duas formas. Numa, faz das inaugurações comícios. Noutra, faz comícios sem inaugurações, como vem ocorrendo ao final dos passeios coletivos de moto ornamentados com a presença do presidente-candidato. Já ocorreu em Brasília, no Rio de Janeiro e, no último sábado, também em São Paulo. A campanha extemporânea de Bolsonaro é custeada com verbas federais e até estaduais. No caso de São Paulo, apenas o esquema montado pela Secretaria da Segurança Pública para reforçar o policiamento durante o motomício de Bolsonaro custou R$ 1,2 milhão. Ironicamente, a gestão de João Doria empregou verbas do contribuinte paulista para assegurar a realização de evento no qual Bolsonaro espinafrou o governador, um de seus principais rivais políticos. Veja no comentário.