PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Weintraub dispensa Bolsonaro de ter inimigos

Conteúdo exclusivo para assinantes
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

19/01/2022 20h52

Bolsonaro está irritado com Abraham Weintraub. O presidente escreveu num grupo de WhatsApp que utiliza para se comunicar com auxiliares que o seu ex-ministro da Educação "não está para colaborar, mas para tumultuar".

O tumulto sempre foi uma especialidade do personagem. Mas Bolsonaro não se importava quando o ex-ministro usava seus dotes para convulsionar o setor educacional. O presidente abespinhou-se agora porque foi enfeitiçado pelo feitiço de Weintraub.

Após insinuar que Bolsonaro recebeu em 2018 informações privilegiadas sobre a rachadinha que explodiria na cabeça do filho Flávio Bolsonaro, Weintraub disse que Bolsonaro substituiu os "conservadores" do governo por "essa turma do centrão". Foi ecoado pelo ex-chanceler Ernesto Araújo.

Bolsonaro já não precisa de inimigos. Ex-ministros como Weintraub se encarregam de mostrar quem é o presidente.