PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Moro oferece explicações à moda Bolsonaro, numa live imune ao contraditório

Conteúdo exclusivo para assinantes
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

28/01/2022 09h56

Lançado na corrida sucessória como uma alternativa ao eleitorado conservador que está de saco cheio de Bolsonaro, Sergio Moro se arrisca a ser processado pelo ex-chefe por plágio.

Decidiu apresentar os esclarecimentos sobre suas atividades na consultoria americana Alvarez & Marsal numa live. Terá a tiracolo um aliado, o deputado Kim Kataguiri. Perguntas da plateia não serão aceitas.

Se desejasse afastar cabalmente a acusação de que lucrou prestando serviços a empresas que condenou na Lava Jato, Moro deveria submeter-se ao contraditório.

O ambiente mais adequado seria uma entrevista coletiva à imprensa, não a arena virtual de uma live fechada para perguntas.

Moro é novato na política. Mas tem 22 anos de janela na magistratura. Deveria ter aprendido que transparência é mais ou menos como gravidez.

Nenhuma mulher pode estar um pouquinho grávida, do mesmo modo que um político não pode ser um pouco transparente.