PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Josias de Souza

Xingamentos não ajudam Ciro a obter votos

Conteúdo exclusivo para assinantes
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

29/04/2022 10h07

O estilo de liderança a que se propõe Ciro Gomes constitui um enigma. O candidato é autoritário ou enérgico? Arrogante ou determinado? Imprudente ou corajoso?

Estacionado num longínquo terceiro lugar nas pesquisas, Ciro vem calibrando o discurso para demonstrar as segundas opções são as corretas. Ele seria brioso e arrojado. Mas não insensato.

Episódios como o xingatório da feira agrícola de Ribeirão Preto não ajudam a compor a imagem que o candidato tenta vender.

O eleitor que percorre a conjuntura indeciso, à procura de alternativas, pode dizer a si mesmo: palavrão por palavrão fico bom o Bolsonaro, um desbocado conhecido.

Candidato em campanha está sujeito a hostilidades, inclusive as que são fabricadas. A combustão instantânea é parte do DNA de Ciro. Porém...

A língua de Ciro já lhe roubou muitos votos em eleições passadas. É improvável que ele conquiste agora os eleitores que lhe faltam ofendendo mães alheias ou mandando provocadores se autofornicar.